Home Notícias Minas Gerais Dentista morre após passar 12 dias em coma; namorado da vítima foi preso

Dentista morre após passar 12 dias em coma; namorado da vítima foi preso

A dentista Roberta da Silva Pacheco de 22 anos morreu após ter sido supostamente agredida e ficar internada por 12 dias, em Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba. A jovem havia passado mal no último 5 enquanto estava em um hotel com o namorado, um médico de 39 anos, que é o principal suspeito do crime e foi preso.

A dentista foi internada no Hospital Regional Antonio Dias com hematomas na testa e no braço. A Polícia Militar (PM) foi acionada pela mãe da vítima que contou que a jovem estava em coma induzido, em estado grave.

De acordo com a genitora, os hematomas teriam sido causados por agressões do namorado da filha. A médica responsável pela vítima explicou aos policiais que o estado de saúde da paciente era grave, mas que não havia sido causado, aparentemente, por agressões.

Segundo o suspeito, os dois haviam terminado o relacionamento no dia 4, após passarem um fim de semana na cidade de Três Marias. Ele teria deixado a vítima ficar no apartamento dele e ido para um hotel, perto do terminal rodoviário de Patos de Minas.

No dia 5, a dentista teria ligado para o médico e pedido para conversarem, indo para o hotel na sequência. Segundo o suspeito, os dois iniciaram o ato sexual e ela teve uma convulsão, caiu da cama e deu início a uma parada cardiorrespiratória. Ainda de acordo com o médico, ele saiu com a vítima no colo pelo corredor, pediu socorro e iniciou procedimentos de reanimação com massagem torácica.

Após alguns minutos, o SAMU chegou até o local e levou a jovem para o hospital. A dentista teria consumido uma bebida conhecida como xeque-mate, composta por vodka e chá mate. O suspeito disse não ter conhecimento que ela usasse medicação ou que a estivesse medicando.

A Faculdade de Patos de Minas, onde a jovem se formou, postou uma nota de pesar, lamentando a morte da dentista.

De acordo com a Polícia Civil, um inquérito está em andamento. Segundo o órgão, o suspeito foi preso temporariamente para fim de investigar o envolvimento dele na morte da vítima.

Os investigadores também cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do suspeito e da família dele. Na ocasião, foram encontrados medicamentos sem comprovação e o suspeito foi preso em flagrante pelo artigo 273 do Código Penal.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista no Portal BHAZ

Comentários