Home Notícias Política Confiança e aprovação de Bolsonaro sofrem queda em dois meses

Confiança e aprovação de Bolsonaro sofrem queda em dois meses

A avaliação boa/ótima sobre a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) caiu de 39% em fevereiro para 34% em março, é o que mostra a pesquisa de avaliação do governo feita pelo Ibope. Em janeiro, a avaliação positiva de Bolsonaro era de 49%. Comparando os períodos, a boa avaliação do presidente sofreu uma retração de 15 pontos percentuais.

A pesquisa mostra ainda que 24% da população considera o governo como ruim/péssimo. O número de avaliações negativas vem em uma escalada desde janeiro, quando foi registrado 11% e em fevereiro 19%. Outros 34% consideram o Governo regular, e 8% não souberam avaliar.

Divulgação/Ibope

Aprovação

O estudo mostra que 51% da população aprova a maneira como o presidente está governando o país. Entretanto, 38% desaprovam e 10% não sabem ou preferem não opinar.

Entre janeiro e março a aprovação registrou uma queda de 16 pontos percentuais. Por outro lado, a desaprovação apresenta crescimento de 17 pontos percentuais, passando de 21% em janeiro, para 31% em fevereiro, e 38% em março.

Divulgação/Ibope

Confiança

No que diz respeito a confiança no presidente Jair Bolsonaro, 49% da população declara confiar no presidente, contra 44% que não confiam e 6% que não sabem ou preferem não responder.

Divulgação/Ibope

Comparação

Considerando os resultados de pesquisas de avaliação da administração dos últimos presidentes eleitos, realizadas também no mesmo período de governo, observa-se que a avaliação positiva de Jair Bolsonaro é inferior às registradas para Fernando Henrique Cardoso, no 1º mandato, Lula no 1º e 2º mandato e Dilma Rousseff no 1º mandato. Confira a tabela:

Divulgação/Ibope

Pesquisa

Foram realizadas 2.002 entrevistas, com brasileiros de 16 anos ou mais, entre os dias 16/03/2019 A 19/03/2019. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento. A margem de erro estimada é de 2 (dois) pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários