Home Notícias Brasil Juíza proíbe Governo Bolsonaro de comemorar aniversário do golpe militar: ‘Afronta à verdade’

Juíza proíbe Governo Bolsonaro de comemorar aniversário do golpe militar: ‘Afronta à verdade’

Atendendo ao pedido da Defensoria Pública da União (DPU), a juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, proibiu o governo federal de celebrar o aniversário de 55 anos do golpe militar de 1964, no próximo domingo, dia 31 de março.

O pedido da DPU entendia que uma possível comemoração da data era uma afronta à memória e à verdade. O órgão também apontou violações aos direitos humanos no período ditatorial no Brasil, entre 1964 e 1985. Além disso, a ação ressaltava que datas comemorativas só poderiam ser instituídas por lei.

O assunto ganhou destaque na última segunda-feira, após o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, anunciar que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) havia determinado ao Ministério da Defesa que fizesse “as comemorações devidas com relação a 31 de março de 1964, incluindo uma ordem do dia, patrocinada pelo ministério”.

Contudo, após a polêmica e reação negativa de parte da população, Bolsonaro recuou e disse que foi um pedido para “rememorar” a data, e não comemorar.

Comentários