Home Notícias Minas Gerais De abelha à galinha, bombeiros de MG atendem 43,9 mil ocorrências com animais em 26 meses

De abelha à galinha, bombeiros de MG atendem 43,9 mil ocorrências com animais em 26 meses

Além de lidar com situações de extrema complexidade, como incêndios, alagamentos e acidentes de trânsito, e também extenuantes, do ponto de vista físico e psicológico, que demandam rapidez, cautela e, muitas vezes, perseverança e planejamento minucioso – a exemplo das ações de buscas em Brumadinho há quase três meses e apoio aos milhares de desabrigados do ciclone Idai, em Moçambique -, os bombeiros militares de Minas Gerais também se dedicam a salvar a vida dos animais.

Para se ter ideia, nos últimos 26 meses – no período de janeiro de 2017 a fevereiro de 2019 -, o CBMMG atendeu a nada menos que 43.958 chamados em toda Minas Gerais, para resgatar animais ou atuar em ocorrências envolvendo os bichos.

Em 2017, entre janeiro e dezembro, foram 18.135 chamados para captura de animal silvestre perigoso/agressivo; captura de cão perigoso/agressivo; captura de outros animais domésticos perigosos/agressivos; captura de insetos (normalmente, chamados envolvendo abelhas e marimbondos); e salvamento de animais em risco (como equinos e bovinos que se acidentam, geralmente, em poços artesianos, mata-burros ou outros locais em áreas rurais).

No ano seguinte, em 2018, o CBMMG foi chamado em 21.242 ocorrências envolvendo animais. E, neste ano, somente em janeiro e fevereiro, foram 4.581 atuações.

Exemplo disso é a atuação do 10° Batalhão de Bombeiros Militar, nessa terça-feira (9). O BBM foi acionado para resgatar um filhote de cachorro que se encontrava em uma galeria de água pluvial no bairro Candelária, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

Buraco onde cãozinho caiu, em Venda Nova (CBMMG/Divulgação)

O animal apresentava evidências de inanição (desnutrição grave) e muito molhado, em virtude das chuvas ao longo do dia. Por estar com medo, foi necessário o apoio de outro cão, chamado Bart, da solicitante – Amanda Lopes – voluntária do abrigo de animais Vida Animal.

O cão Bart, animal muito sociável, atraiu a atenção do filhote fazendo com que se aproximasse, possibilitando que os militares do Corpo de Bombeiros realizassem seu resgate em total segurança. O filhote de cachorro ficou aos cuidados da solicitante, que o conduziu à uma clínica veterinária que já apóia o projeto Vida Animal.

Depois de ser salvo pela equipe dos bombeiros, que contou com a ajuda do amigo Bart, cãozinho foi levado à clínica veterinária (CBMMG/Divulgação)

Galinha presa

As ocorrências com insetos – abelhas e marimbondos em sua maioria – lideram o ranking dos atendimentos dos bombeiros, quando o assunto é a fauna: 17.566 ocorrências entre janeiro de 2017 e fevereiro de 2019. Em seguida, a categoria de salvamento de animal em risco, com 14.201 chamados; e 9.816 ocorrências envolvendo animais silvestres perigosos/agressivos.

Mas, pasmem! Na semana passada, militares do Pelotão Barreiro estiveram em Ibirité, na Grande BH, para socorrer uma galinha.

A ave ficou presa entre dois muros. Os militares tiveram que acessar uma das laterais de um dos muros e retiraram três tijolos. Segundo os militares, a galinha estava bem debilitada e, após o salvamento, ela foi entregue para os seus donos.

A galinha estava presa entre tijolos; que precisaram ser quebrados cuidadosamente para o resgate da ave ser feito em segurança (CBMMG/Divulgação)

Comentários