Home Notícias BH ‘Ainda existem pessoas boas’: Mulher que teve aparelho auditivo roubado em BH ganha outro, após corrente de solidariedade

‘Ainda existem pessoas boas’: Mulher que teve aparelho auditivo roubado em BH ganha outro, após corrente de solidariedade

Após ter o aparelho auditivo roubado em um assalto, a cabeleireira Ângela Alexandra de Abreu, de 50 anos, recebeu a solidariedade de centenas de pessoas e de uma empresa, que a presenteou com um novo.

+ Mulher tem aparelho auditivo roubado em BH e filho cria vaquinha para comprar novo; saiba como ajudar

O assalto aconteceu no fim da tarde do último dia 27, enquanto Ângela saía da clínica onde a mãe mora, na avenida Sebastião de Brito, bairro Dona Clara, na região da Pampulha. Ela fica todos os dias com a idosa, Vanda Maria de Abreu, de 82 anos, das 10h às 21h. Atualmente, vive em função da mãe.

Dois homens em uma moto abordaram a mulher, anunciaram o assalto e levaram sua bolsa, que estava com o aparelho auditivo dentro. Como estava sem bateria, o objeto estava no bolsa.

Amanda Dias/BHAZ

A cabeleireira ficou três dias sem o aparelho e, com isso, não saía do quarto. “Eu me isolei. As pessoas tinham que falar gritando comigo, e eu respondia gritando de volta. Era uma situação muito ruim”, explica.

Após a repercussão do caso, a família de Ângela arrecadou R$ 2,5 mil com uma vaquinha on-line. Além disso, a Telex, que é uma empresa especializada em soluções auditivas, se comoveu com a história e fez a doação de um aparelho novo. Como ela precisa de dois aparelhos, a empresa deu um desconto de mais de 50% no segundo, que será pago com o valor arrecadado pela vaquinha.

“Graças a Deus ainda existem pessoas boas, que têm amor ao próximo. Eu fico muito agradecida por esse acolhimento, esse carinho. É muito bom saber que a gente ainda pode ter esperança de uma vida melhor. Eu cheguei a desacreditar em tudo, perder confiança na vida. O aparelho me deu a motivação para seguir em frente”, relata Ângela.

Amanda Dias/BHAZ

“Eu li a matéria no BHAZ e fiquei comovido. Você ser assaltado com um bem tão precioso, que é a audição, é algo terrível. Aqui na Telex temos a premissa do ser humano em primeiro lugar. Com isso, fizemos contato com o portal, localizamos a Ângela e fizemos a doação”, conta Fábio Gonçalves, diretor da Telex.

“Estou muito feliz! Quero agradecer ao pessoal da Telex, que me proporcionou o aparelho, às pessoas que doaram na vaquinha e que me deram força durante esse tempo”, continua a cabeleireira.

A partir de agora, ela pode escutar tudo com mais clareza, até o que as pessoas não gostam de ouvir. “Eu quero ouvir tanta coisa! Quero ouvir gente me incomodando, barulho de carro, cachorro latindo. Coisas que eu não ouvia e que as pessoas acham ‘encheção de saco’. Isso não é incômodo pra mim. Não escutar nada, ficar no ar, aérea, é algo horrível”, completa.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista no Portal BHAZ

Comentários