Home Guia Bhaz BH Circuito do Choro: Festival começa domingo em 18 espaços na cidade

BH Circuito do Choro: Festival começa domingo em 18 espaços na cidade

Pode causar espanto para muitos, mas Belo Horizonte também se transformou na “Capital do Choro”. Toda semana, é possível conferir um grupo de músicos ocupando os bares para executar músicas autorais e clássicos de Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo ou Pixinguinha. Aliás, o Dia Nacional do Choro, comemorado em 23 de abril, é uma homenagem ao dia de nascimento do autor de Carinhoso.

E para marcar a data, Belo Horizonte recebe, entre os dias 21 e 27 deste mês, a primeira edição do Festival Circuito do Choro de BH. A proposta do festival “é integrar a programação de rodas de choro que acontecem semanalmente em Belo Horizonte”.  Durante uma semana intensa o público poderá degustar o melhor do choro que acontece na cidade, circulando de bar em bar e apreciando boa música brasileira.”

Idealizado pelo violonista André Milagres, o intuito é difundir e popularizar cada vez mais as rodas de choro de Belo Horizonte. “O público precisa saber que de fato existe um Circuito do Choro em BH com aproximadamente 30 rodas que ocorrem semanalmente. Isto é incrível, é um patrimônio cultural da cidade e precisamos celebrar”, conta André. Os bares que participam da programação atendem aos mais variados estilos de público, de crianças a idosos, realizando rodas de choro todos os dias na cidade. É importante lembrar que os bares continuam com a programação de choro durante o ano inteiro.

O choro

Definido por Heitor Villa-Lobos como a “essência musical da alma brasileira”, o choro é considerado o primeiro “gênero musical genuinamente nacional”.

O choro, autêntica música instrumental brasileira, ricamente elaborada em três vertentes: melodia, harmonia e ritmo, acrescidos do tempero da improvisação e da singeleza dos regionais, nasceu na segunda metade do século 19, entre a população menos abastada da cidade do Rio de Janeiro, a partir de uma mescla de elementos de ritmos europeus como o minueto, a valsa e a polca com o ritmo lundu de origem africana, resultando em um gênero genuinamente brasileiro.

Belo Horizonte é considerada, atualmente, uma das principais capitais onde o choro se faz presente tendo rodas e apresentações em diversos locais em todos os dias da semana. Tem sido um dos gêneros mais representativos da nossa música belo-horizontina nos últimos tempos, destacando-se alguns projetos locais como: “Projeto Pizindin – Choro no Palco”, “Choro Livre”, “BH Instrumental”, “Sesc Chorinho e Samba na Praça”, “Projeto BH Choro”, “Festival Choro Novo” e também representando a cidade e o Estado em outros estados e até internacionalmente.

Semana do Choro

Outro evento que promete agitar a cena mineira é a Semana Nacional do Choro, que acontece dias 26 a 28 de abril e 3 a 5 de maio em BH. Segundo o Clube do Choro de Belo Horizonte, responsável pela organização, a flauta será o instrumento de destaque da edição 2019.

A programação trará um elenco de flautistas que irão abrilhantar todas as apresentações: Odette Ernest Dias (RJ), Andrea Ernest Dias (RJ), Alexandre Romanazzi (RJ), Mariana Bruekers (BH), Raissa Anastásia (BH), Pedro Alvarez (BH), Bruno Teixeira (BH) e Marcelo Chiaretti (BH). Instrumentistas consagrados internacionalmente e representantes da nova e talentosa geração se apresentarão como solistas, ao lado de orquestras e regionais que fazem a cena do Choro belo horizontino uma das mais expressivas do Brasil. Em breve será divulgada a programação.

“Festival Circuito do Choro BH” – 1ª Edição

DOMINGO – 21/04

Tua Pizza  
Av. dos Bandeirantes, 1299 – Anchieta
Grupo Beco do Choro, a partir das 10h30  
Mais informações aqui 

Zona Last   
Rua Pouso Alegre, 2952 – Horto
Grupo de alunos do Arena, a partir das 17h
Mais informações aqui  

SEGUNDA – 22/04

Bar do Salomão
Rua do Ouro, 895 – Serra
Grupo Regional do Salomão, a partir das 19h 
Mais informações aqui

Saruê
Av. Altamiro Avelino Soares, 1269 – Castelo
Grupo Guiné de Riga, a partir das 19h
Mais informações aqui

TERÇA – 23/04

Butiquim do Walter
Rua Mármore, 181 – Santa Tereza  
Grupo Choro da Mercearia, a partir das 18h 
Mais informações aqui 

Do Chef 
Av. Cônsul Antônio Cadar, 122  – São Bento 
Grupo Isto é Nosso a partir das 18h
Mais informações aqui  

Growleria de Arte
Rua Sergipe, 629 – Funcionários 
Bloco do Alfredin + Roda do Padreco, a partir das 18h 
Mais informações aqui  

Boi Vitório 
Av. Afonso Pena, 4374 – Mangabeiras 
Grupo QuarTETA, a partir das 19h
Mais informações aqui  

QUARTA – 24/04

Juramento 202 
Rua Juramento 202 – Pompéia 
Grupo Choro do Jura, a partir das 19h
Mais informações aqui  

The Pig – Empório   
Avenida Francisco Deslandes, 10 – Anchieta   
Grupo Choro do Betão a partir das 18h
Mais informações aqui 

DuDan 
Av. Prudente de Morais, 1340 – Cidade Jardim  
Regional do Japa a partir das 19h
Mais informaçõesaqui  

Casa Évora
Rua Tomé de Souza, 975 – Savassi 
Grupo Choro Vadio, a partir das 19h
Mais informaçõesaqui  

Odara 
Rua Arthur de Sá, 380 – União  
Grupo Choro Amoroso, a partir das 19h
Mais informaçõesaqui  

QUINTA – 25/04

O Muringueiro
Rua Juacema, 416 – Graça 
Grupo Choro Nosso  a partir das 19h 
Mais informaçõesaqui  

Botequim Sapucaí 
Rua Sapucaí, 523 – Floresta –
Grupo Choro da Sapucaí a partir das 19h 
Mais informaçõesaqui  

Bar do Salomão
Rua do Ouro, 895 – Serra
Grupo Choro Amigo, a partir das 19h
Mais informaçõesaqui   

SEXTA – 26/04

Cogumelado
Alameda do Ingá, 77/01 – Vila da Serra 
Projeto Chora CogumeloDu Macedo e convidados, a partir das 19h
Mais informaçõesaqui 

A Central
Praça Rui Barbosa, 104 – Centro  
Abre a Roda  – Mulheres no Choro, a partir das 20h
Mais informaçõesaqui 

SÁBADO – 27/04

Cabernet Butiquim
Rua Jorn. Djalma Andrade, 14 – Belvedere    
Projeto Choro Cabernet, a partir das 13h
Mais informaçõesaqui 

* Programação sujeita a alterações

* Informações sobre cobrança de couvert, nos links de informações de cada dia, com limitação à capacidade máxima de cada local.

Almanaque

Almanaque

O Almanaque do Samba - A Casa do Samba de Minas Gerais é um projeto patrocinado pela Cemig, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (2011/001/2017), que busca valorizar o samba no estado e os artistas mineiros. Tem um portal (www.almanaquedosamba.com.br) e um programa de rádio, que vai ao ar aos sábados, às 21 horas, pela Rádio Inconfidência (880AM). O conteúdo também pode ser acessado por meio das redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube).

Comentários