Home Notícias BH Dengue e gripe geram aumento de 40% por atendimento em BH; 4 centros de saúde abrirão neste sábado

Dengue e gripe geram aumento de 40% por atendimento em BH; 4 centros de saúde abrirão neste sábado

A busca por unidades de pronto-atendimento e centros de saúde em Belo Horizonte por pessoas com sintomas de dengue e doenças respiratórias aumentou em cerca de 40% esta semana, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). O dado não está fechado, em função do feriado, e do balanço, que será divulgado no início da semana, mas é uma percepção da pasta. Neste sábado (20), quatro centros de saúde vão abrir para atender exclusivamente pacientes com sintomas da dengue.

Em 2019, até o momento, foram confirmados 4.185 casos de dengue na capital e há 14.271 casos pendentes de resultados. Foram investigados e descartados 4.144 casos, totalizando 22.600 casos notificados para a doença.

O mês de março registrou o maior número de confirmações da doença: 2.651, contra 335 em janeiro e 990, em fevereiro. Pelo número de notificações pendentes de resultado, mais de 14 mil, abril provavelmente baterá o recorde.

De acordo com a SMSA, como a campanha de vacinação contra o influenza já teve início e as temperaturas na capital têm oscilado, nessa semana foi percebido aumento de pessoas nos centros de saúde em busca da vacina contra a gripe.

Esquema extra para dengue

Para atender os cidadãos com sintomas exclusivamente de dengue, a Prefeitura de BH vai manter quatro centros de saúde abertos neste sábado (20), das 8h às 17h. São eles, os centros de saúde São Paulo (Nordeste), Santa Terezinha (Pampulha), Tirol (Barreiro) e Andradas (Venda Nova).

Centro de Saúde Andradas – Venda Nova
Rua Mariana Amélia de Azevedo, 21 – São João Batista
Horário de funcionamento: 8 às 17h

Centro de Saúde Santa Terezinha – Pampulha
Rua Senador Virgílio Távora, 157 – Santa Terezinha
Horário de funcionamento: 8 às 17h

Centro de Saúde Tirol – Barreiro
Avenida Nélio Cerqueira, 15 – Tirol
Horário de funcionamento: 8 às 17h

Centro de Saúde São Paulo – Nordeste
Rua Angola, 357 – São Paulo
Horário de funcionamento: 8 às 17h

Chikungunya

Em 2019 foram notificados 103 casos de chikungunya, em residentes de Belo Horizonte. Foram confirmados 12 casos, dentre os quais, três contraídos no município, dois importados e sete foi contraído em locais com origem indefinida. Há 91 casos em investigação para a doença.

Zika

Em 2019, permanecem as informações divulgadas nos dois últimos balanços anteriores, dos dias 5 e 12 de abril. Foram notificados 55 casos de zika em residentes de Belo Horizonte. Não há caso confirmado. 32 casos foram descartados e 23 permanecem em investigação.

Mobilização

Na próxima semana estão previstas duas ações de conscientização sobre o Aedes aegypti em duas escolas na região do Barreiro – Escola Estadual João Paulo I e EE doutor Aurino Morais. O Barreiro é a região da cidade com maior número de casos da doença confirmados e suspeitos.

As ações são voltadas aos estudantes e serão realizadas por um técnico de mobilização social da Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo é formar multiplicadores no combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.

Casos prováveis de dengue, por regional de residência, Belo Horizonte, 2019
RegionalCasos confirmadosCasos suspeitosTotal
Barreiro8212,2893,110
Centro Sul94661755
Leste3501,4741,824
Nordeste5222,0852,607
Noroeste4661,3871,853
Norte3121,2411,553
Oeste4991,8242,323
Pampulha5201,1241,644
Venda Nova5691,6482,217
Ignorado32538570
Total4,18514,27118,456
Fonte: SINAN/GVIGE/DPSV/SMSA/PBH
Atualizada em 17/04/2019 (Sem. 16/2019)

Comentários