Home Notícias Brasil Bilionário por um dia: Homem abre app e encontra R$ 120 bilhões em sua conta corrente

Bilionário por um dia: Homem abre app e encontra R$ 120 bilhões em sua conta corrente

Depois de receber uma transferência bilionária para sua conta bancária, no valor de R$ 120 bilhões – sim, você leu corretamente, cento e vinte bilhões de reais -, um homem que mora no Rio de Janeiro teve sua conta bloqueada. O equívoco de um banco estatal fez com que ele amargasse prejuízos.

O homem, que não quis ser identificado, se deu conta que estava bilionário no último fim de semana, quando foi ao supermercado e o cartão foi recusado. “Ao abrir o aplicativo do banco para ver o que havia ocorrido, não consegui acessar a conta. Pensei que o sistema estava fora do ar e voltei pra casa sem as compras. Acessei o app novamente e apareceu a quantia de R$ 120 bilhões”, contou ele, em entrevista ao jornal O Dia.

Ele confessou ter ficado paralisado ao ver R$ 120 bilhões em sua conta corrente. “Fiquei paralisado, sem reação. Depois fiquei me perguntando de onde tinha vindo todo aquele dinheiro. Me perguntei se não tinha ganhado na loteria”, comentou. “Pensei que tinha valido a pena ser um cara legal, não jogar lixo no chão e não ter desejado mal a quase ninguém”, brincou.

No entanto, os momentos de felicidade duraram pouco, pois a Caixa Econômica Federal (CEF) identificou o erro de imediato e suspendeu a conta, inclusive os cartões, por cinco dias.

Daí, além da tristeza e frustração por não ser mais o homem mais rico do Brasil, o homem, que já estava no cheque especial, não pode sacar nenhum centavo da sua conta. “Tive de pedir emprestado”.

Ele procurou um advogado e vai entrar na Justiça contra a CEF por danos morais. “Além de ficar privado de movimentar a sua conta, ele ainda ficou assustado de seu nome estar envolvido em fraude, ainda mais com toda essa questão de lavagem de dinheiro da operação Lava Jato”, informou o advogado do homem, Raphael Tatagiba.

Ao jornal O Dia, a Caixa informou que caso similar ocorreu com outras pessoas, mas que o banco identificou a anormalidade rapidamente e esclareceu que os clientes só conseguiam visualizar o saldo, sem conseguir realizar movimentações bancárias.

Comentários