Home Veículos Acelera aí [Acelera Aí] Andamos na versão top do Citroën Cactus. Confira como foi o teste

[Acelera Aí] Andamos na versão top do Citroën Cactus. Confira como foi o teste

Andamos na versão topo de linha do Citroën Cactus, que está mais para hatch ou crossover do que um SUV. Destaque para as linhas modernas e originais, o bom equilíbrio da suspensão, a eficiência da já consagrada dupla motor 1.6 turbo THP e câmbio automático de seis marchas e o amplo pacote tecnológico de segurança.

Teste - Citroen Cactus 3

Fruto de um projeto global do Groupe PSA – liderado, desenvolvido e produzido na América Latina –, o Citroën C4 Cactus tem um design bem original, fugindo um pouco do lugar comum dos SUV’s. Na frente, destacam-se as luzes em três níveis, o Chevron (símbolo da marca) que se incorporar à fina grade e a entrada de ar inferior na cor preta.

Linhas fluidas e dinâmicas

De perfil, o Cactus revela uma silhueta fluida e dinâmica. Chamam a atenção o teto “flutuante”, que tem barras e pode ser bicolor (preto, branco ou azul); a “barbatana flutuante” da coluna C, as rodas de liga de 17 polegadas com desenho esportivo, as coberturas plásticas nos para-lamas de soleiras, Airbumps na parte inferior das portas e os bons ângulos de ataque (22°) e saída (32°) e a boa altura do solo(225mm), que, junto com pneus de uso misto, proporcionam uma maior desenvoltura em estradas de terra e de piso ruim.

Teste - Citroen Cactus 1

A traseira também tem linhas bem diferentes dos SUV tradicionais. As formas são mais “musculosas” e, ao mesmo tempo, elegantes, com uma tampa do porta-malas mais abaulada. As bonitas e características lanternas (uma assinatura da Citroën) têm dois módulos LED alongados e com efeito 3D. A parte de baixo do para-choque na cor preta funciona como uma recurso estilístico para “elevar” a traseira.

Teste - Citroen Cactus 4

Painel digital

Por dentro, o acabamento é bem cuidado, com toques de esportividade e elegância e materiais. Destaque para a faixa emborrachada no painel, o formado diferente das saídas de ar, o volante multifuncional de base achatada, o painel totalmente digital, os bancos dianteiros que seguram bem o corpo e o amplo espaço interno para os ocupantes. Por outro lado, a limitada capacidade do porta-malas (de 320 litros) está mais para um hatch do que para um SUV compacto.

Teste - Citroen Cactus 8

A central multimídia (Citroën Connect Radio) do C4 Cactus é um dos pontos positivos do modelo. Com tela de sete polegadas sensível ao toque e de boa visualização, o sistema possibilita o espelhamento da tela do celular, sendo compatível com Apple CarPlayTM e Android Auto®. Isso possibilita, por maio do reconhecimento vocal via smartphone, várias facilidades, entre elas a de navegação pelo Waze, ler e ditar mensagens de texto, realizar chamadas e escolher e reproduzir músicas.

Teste - Citroen Cactus 9

Dobradinha consagrada

O já consagrado conjunto motor THP 1.6 (com turbo e injeção direta) e câmbio automático de seis marchas proporcionam um bom desempenho ao Cactus. O torque máximo está disponível em baixas rotações permite boas acelerações e retomadas de velocidade, sem gastar muito. O câmbio funciona suave e as trocas são rápidas. A suspensão equlibra muito bem conforto e estabilidade.

Teste - Citroen Cactus 6

Outro ponto interessante do Cactus na versão topo de linha (a Shine) é a lista de equipamentos de segurança, que inclui itens interessantes como sistema de frenagem automática e alerta de colisão (reduz a velocidade do impacto ou evita a colisão), o Gripo Control, que melhora a aderência em cinco modos à escolha do motorista (Padrão, Neve, Lama, Areia e ESP OFF) e um sistema que informa ao motorista que está na hora de uma pausa caso ele insista em dirigir por muito tempo sem parar.

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Teste - Citroen Cactus 5

Ficha Técnica

Motor – Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, 1.598cm³ de cilindrada, turbo, que gera potências de 166cv (gasolina) e de 173cv (etanol) ambos a 6.000rpm e torque de 24,5kgfm (gasolina e etanol) a 1.400rpm

Câmbio – Automático sequencial, de seis velocidades, com modo ECO e SPORT

Suspensão – Dianteira, independente, pseudo McPherson; e traseira, travessa deformável

Dimensões – Comprimento, 4,17m; largura, 1,71m; alturas, 1,53m e 1,56m; e entre-eixos, 2,60m

Freios – Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira

Direção – Assistência elétrica

Rodas e pneus – Rodas de liga de 17 polegadas, calçadas com pneus 205/55 R17

Tanque – 55 litros

Porta-malas – 320 litros

Peso (em ordem de marcha) – 1.617 quilos

Teste - Citroen Cactus 7

Principais equipamentos – Sistema de frenagem automática e alerta de colisão, alerta de saída de faixa, alerta de atenção ao condutor, indicador de descanso, seis airbags (frontais, laterais e de cortina), bancos em couro, Grip Control, acesso mãos livres (abertura e travamento das portas sem chave), rodas de liga de 17 polegadas, barras de teto longitudinais e funcionais tipo “Flottant”, volante revestido em couro Bi-ton, sensor de chuva, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, sensor de pressão de pneus, controle automático de velocidade, câmera de ré, faróis de neblina, alarme perimétrico, protetores Airbump, luzes diurnas em LED, sistemas Isofix e Top Tether para fixar cadeiras infantis, Citroën Connect Radio (central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas e conectividade com Android Auto e Appe Car Play) e volante multifuncional.

Preço – R$ 99.990.

⇒ VOCÊ E O ACELERA AÍ
Dicas e sugestões: [email protected]

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários