Home Notícias Minas Gerais Um dos principais nomes do MDB em Minas, Julvan Lacerda, ameaça sair do partido: ‘do jeito que está, não fico’

Um dos principais nomes do MDB em Minas, Julvan Lacerda, ameaça sair do partido: ‘do jeito que está, não fico’

O MDB pode perder um dos principais nomes da sigla em Minas Gerais nos próximos meses. O atual presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda (MDB), disse, em entrevista ao BHAZ, que pode deixar o partido caso não aconteça uma mudança na gestão em Minas.

“Eu tenho que ter voz para poder participar, porque não sou cordeirinho para ficar balançando cabeça para quem quer tirar benefício próprio em cima das organizações partidárias”, disse Julvan a respeito da permanência dele na sigla.

Lacerda é visto nos bastidores como um dos principais destaques do MDB em Minas, tendo em vista sua gestão à frente da AMM e os embates travados contra o ex-governador Fernando Pimentel (PT) e com a atual gestão de Romeu Zema (Novo).

O prefeito chegou, inclusive, a ser cotado para assumir a presidência da sigla no Estado, que atualmente é presidida pelo ex-deputado Saraiva Felipe em uma comissão provisória.

“Existe essa conversa – de assumir o MDB em Minas -, embora não foi algo colocado por mim, mas sim por pessoas que veem em mim essa possibilidade. Eu gosto de desafio. Se aparecer outras possibilidades, eu estou pronto pra pegar. Mas, não faço meu trabalho pensando em ocupar um lugar. Se houver a possibilidade como resultado do meu trabalho, eu vou dar meu sangue assim como faço na AMM e na prefeitura”, disse ao BHAZ.

A gestão de Saraiva Filipe foi instituída após um racha no partido durante o período eleitoral de 2018. Na época, parte da sigla apoiava o ex-governador Fernando Pimentel e outra metade apoiava Adalclever Lopes, candidato do MDB derrotado nas eleições ao Governo de Minas.

“O partido em si, não tem corrupção nem má gestão. São as pessoas que estão no comando do partido que fazem as trapalhadas e a sigla pega o desgaste. Isso me entristece, pois fui eleito duas vezes pelo MDB, partido que contribuiu muito pra o brasil. Mas, pessoas inescrupulosas entraram no partido e fizeram muita trapalhada respingando na sigla”, afirma Julvan.

Questionado se a atual gestão do partido em Minas inviabiliza sua permanência no partido, Julvan disse que é preciso uma renovação. “Do jeito que está sendo conduzido, eu não fico. Se houver renovação verdadeira, novos rumos, diretrizes e pessoas mais alinhadas a minha forma de fazer gestão e política, eu estou pronto para ficar. Gosto desse partido e da ideologia que, hoje só está no papel. Porque, atualmente, a maioria das pessoas entram em partidos não pela ideologia, mas por interesses pessoais. Se houver um redirecionamento neste sentido, eu estou pronto para somar e fazer o que for preciso”, conclui.

Mudanças

As mudanças de partido podem ser justificadas pelas articulações partidárias para as eleições municipais de 2020. Até o momento, o atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, anunciou sua saída do PHS rumo ao PSD, acirrando a disputa por quem seria seu vice na disputa à reeleição.

Além disso, o deputado estadual João Vitor Xavier também deixou o PSDB. Apesar da insatisfação com o apoio da sigla a Romeu Zema, Xavier também garantiu que participaria das eleições municipais, podendo ser como candidato ou apoio.

Comentários