Home NotíciasMinas GeraisHomem é preso por matar neta de criação brutalmente após tentar estuprá-la

Homem é preso por matar neta de criação brutalmente após tentar estuprá-la

A Polícia Civil prendeu durante essa sexta-feira (17) o responsável por assassinar brutalmente uma adolescente de 13 anos, na cidade de Nova Serrana. O crime ocorreu na última quarta-feira (15). O suspeito é um homem de 57 anos, avô de criação da vítima.

De acordo com a investigação, o autor do crime foi até a casa da adolescente para estuprá-la. Contudo, ela resistiu e lutou contra o agressor. Diante disso, ele a estrangulou. A cabeça da vítima foi encontrada em uma banheira.

Leia mais: Segurança de restaurante na Zona Sul é alvo de injúria racial e receberá R$ 10 mil de agressora

O caso chamou a atenção das autoridades na última quarta devido à brutalidade e também ao mistério sobre quem seria o autor do crime. Segundo a delegada Angelita Viviani, o homem foi à delegacia prestar depoimento como testemunha, porém a polícia já desconfiava de sua participação. No local, ele acabou confessando o assassinato.

“Desde a morte da vítima houve
diligência para localizar o responsável pelo crime. Desde o início, nós
desconfiávamos que o assassino morasse próximo a casa e tinha uma relação
próxima com a vítima. Tanto que ela chegou a fazer café e, além disso, o autor
sabia que ela não trabalharia no dia do crime”, conta.

Diante disso, o pai do padrasto da
vítima, assumiu que foi ao local para abusar da garota. Ele já tem histórico de
abusos contra crianças e adolescente. “Ele já havia tentado abusar da vítima.
Ele também já abusou de pessoas da família e outras que moram na região. Como ela
resistiu, houve luta corporal e ele a enforcou”, explica Angelita.

Leia mais: Filho mata o pai e faz ritual por acreditar que o homem era vampiro; incêndio alertou autoridades

Ainda de acordo com a delegada, ele se disse estar arrependido. “Nós pedimos a prisão preventiva e, agora, ele será encaminhado ao presídio. As investigações continuam e vamos aguardar os laudos para definir em quais crimes ele pode ser enquadrado”, diz.

Comentários