Home Notícias BH Homem é preso por fingir morar em área de risco para receber auxílio da Vale

Homem é preso por fingir morar em área de risco para receber auxílio da Vale

Um homem de 25 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (20) por receber indevidamente um auxílio oferecido pela Vale. Segundo a Polícia Civil, o suspeito fingiu ter uma casa na região de Macacos, em Nova Lima, dentro da área que corre o risco de ser atingida pelos rejeitos de uma barragem da mineradora. Moradores dessa localidade foram levados para pousadas e imóveis alugados até que a situação seja resolvida.

De acordo com o delegado do caso, Murillo Ribeiro, o suspeito procurou a mineradora e passou o endereço de uma casa que fica na região ameaçada. No entanto, policiais descobriram que ele mora em outra região da cidade, longe da área de risco.

Segundo a Polícia Civil, o homem mantinha um consumo diário de até R$ 1 mil por dia na pousada onde estava hospedado. Além disso, ele estaria armazenando produtos comprados com vouchers da mineradora e revendendo.

+ Morador de BH é preso após se passar por ‘vizinho de barragem’ e receber benefícios

Na residência onde o suspeito de fato morava, a polícia encontrou diversos itens que foram doados às vítimas de rompimento de barragens. O homem foi preso por suspeita de estelionato e associação criminosa. Um outro suspeito, que também faria parte do esquema, continua foragido.

A prisão faz parte da segunda fase da “Operação Chacal”, que apura as fraudes na obtenção de auxílios concedidos pela Vale para famílias que estão no caminho da lama em caso de rompimento de uma nova barragem. Na primeira fase, um homem de 56 anos foi preso.

De acordo com o delegado Murillo Ribeiro, esse tipo de crime prejudica quem realmente precisa dos donativos. “Essa operação demonstra que parte da população não está fazendo uso correto dos donativos e, por conta disso, há indícios de fraudes. Essa quantia incomum de alimentos apreendido em uma casa atrapalha as pessoas que realmente necessitam e podem não estar recebendo”, afirma.

Comentários