Home Notícias Minas Gerais Chacina de Paracatu: Moradores estão consternados e atirador segue internado: ‘Voltei do inferno e tenho missão’

Chacina de Paracatu: Moradores estão consternados e atirador segue internado: ‘Voltei do inferno e tenho missão’

Moradores da cidade de Paracatu, no Noroeste de Minas, estão consternados com a chacina ocorrida na cidade na noite dessa terça-feira (21), com a morte brutal de quatro pessoas, três delas dentro de uma igreja evangélica. A motivação do crime ainda não foi esclarecida.

Com cerca de 92 mil habitantes, esse tipo de crime é raro por lá. “Estou aqui há três anos e isso nunca tinha ocorrido. O índice de criminalidade em Paracatu é baixíssimo”, contou o tenente Valdo do 45o Batalhão da Polícia Militar na cidade.

De acordo com o superintendente administrativo hospitalar do Hospital Municipal de Paracatu, Marcelo Otávio de Andrade, para onde todas as vítimas foram levadas, a cidade está consternada. “Somos uma cidade de interior, de porte pequeno para médio, e estamos todos consternados com o que ocorreu. Esse tipo de crime não é comum aqui. Nosso povo é muito religioso, e o fato de o crime ter ocorrido dentro de uma igreja abalou muita gente. Muitas pessoas passaram a noite em frente ao hospital, em vigília e rezando. Estão todos muito comovidos”, relatou.

Na noite dessa terça, Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, matou a ex-namorada a facadas e, na sequência, lançou fogo contra fiéis na Igreja Evangélica Shalom. Ele segue internado no Hospital Municipal de Paracatu.

Os crimes

Após desferir uma facada no pescoço da ex-companheira, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, Rudson foi para a igreja, onde arrombou um portão e abriu fogo contra os fiéis. De acordo com o tenente coronel Luiz Magalhães, da PM local, Rudson teria entrado na igreja transtornado e gritando: “Voltei do inferno e tenho missão para cumprir”.

Assista ao vídeo da entrevista do tenente Magalhães:

Inicialmente, ele matou dois idosos, um deles o pai do pastor da igreja, e ambos com disparos na cabeça. Depois, o atirador pegou uma mulher como refém. Assim que os militares chegaram ao local da ocorrência, o homem fez novo disparo e tirou a vida da mulher.

Quando os militares chegaram, Rudson foi alvejado na mão esquerda e na orelha esquerda, próximo ao rosto, passou por cirurgia, mas não corre risco de morte. Ele teve ainda escoriações na clavícula, segundo informou o tenente Valdo.

As vítimas mortas na igreja foram identificadas como Rosângela Albernaz, de 50; Marilene Martins de Melo Neves, 52; e Antônio Rama, 67, pai do pastor Evandro Rama.

Militares recolhidos

Segundo o tenente Valdo, os dois militares que atenderam a ocorrência serão recolhidos ao quartel e responderão por auto de prisão em flagrante (APF), um procedimento regimental da PMMG quando há qualquer tipo de ferimento ou disparo por arma de um militar numa ocorrência.

“Os militares envolvidos nessa ocorrência serão recolhidos ao quartel para essa averiguação. É uma espécie de rito. Como a ocorrência ainda não foi finalizada, todo o caso ainda está com a PM. O que sabemos de pronto é que o rapaz teria ido à casa da ex-namorada, a esfaqueado no pescoço, e seguido para a igreja, que fica a duas ou três casas depois. O alvo seria o pastor, que teria se escondido. O homem então atirou no abdômen do pai do pastor e depois na cabeça, matou uma outra pessoa e fez uma terceira de refém. Quando a PM chegou, ele acabou matando a refém. Ele tinha uma arma calibre 36, que para disparar, precisa de recarga a cada disparo. Se não fosse isso, talvez ele tivesse feito mais vítimas”, relatou o tenente.

Velórios

Segundo informou o superintendente do hospital, Marcelo Otávio de Andrade, os quatro corpos das pessoas mortas na chacina já foram liberados para as famílias.

Ele contou que durante a fuga, dentro da igreja, as pessoas se desesperaram e correram. Um homem que torceu o tornozelo foi atendido no hospital. Era o pastor da Igreja Shalom, Evandro Rama, que recebeu atendimento e foi liberado na noite de ontem mesmo.

O município não tem Instituto Médico Legal e no caso de algum crime a Polícia Civil usa o necrotério do hospital. “A polícia fez a perícia aqui e já liberamos os corpos, Sobre o estado de saúde de Rudson, podemos informar que ele foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva, passou a noite sedado e em observação, e a equipe, pela manhã, avaliou que seu quadro é estável”, disse.

A Prefeitura de Paracatu vai decretar luto nesta quarta-feira. Os velórios das vítimas da chacina ocorre na funerária São João. O corpo do pai do pastor está sendo realizado na Funerária São Pedro. Já o corpo de Heloisa Vieira, foi encaminhado para  a cidade de Uberlândia, onde será velado e sepultado.

Investigações

A Policia Civil de Minas Gerais informou às 10h15 desta quarta-feira (22) que instaurou inquérito para investigar os quatro homicídios ocorridos em Paracatu. A delegada Thays Regina Silva está a cargo das investigações e realiza nesta manhã oitivas e demais diligênicas sobre o caso.

Comentários