Home Notícias BH Projeto resgata jogos de tabuleiro como forma de estímulo para estudantes em BH

Projeto resgata jogos de tabuleiro como forma de estímulo para estudantes em BH

Um projeto idealizado por um professor de Filosofia de BH tem diminuído a evasão escolar e facilitado o aprendizado de meninas e meninos. O LUDOAPRENDIZ, como foi batizado o trabalho do professor Felipe Gustavo Pinheiro, já recebeu o reconhecimento nacional e agora representa Minas Gerais na final do Educar Para Transformar, do Instituto MRV. A votação segue até esta sexta-feira (14), pelo site.

O projeto foi criado pelo docente da escola estadual Ari da Franca, no bairro Santa Mônica, na Pampulha, a partir da percepção da importância do lúdico para o desenvolvimento dos jovens.

“É um estímulo para o aprendizado, de uma maneira mais leve. Desde o ano passado, em agosto, comecei a levar os jogos de tabuleiro para ajudar na educação dos alunos. É também uma forma de resgate dessa modalidade, em um momento no qual os jogos são cada vez mais digitais”, conta.

O objetivo agora é ampliar o LUDOAPRENDIZ. “A nossa ideia é montar uma ludoteca e proporcionar cursos de capacitação para os professores. São jogos voltados para matemática, ciências, filosofia e outras matérias. A associação, às vezes, fica mais fácil com os jogos do que com livros didáticos”, explica o professor.

A ideia também tem como objetivo a diminuição da evasão escolar. “Os próprios alunos procuram levar outros jogos, sugestões. Dessa forma, conseguimos mantê-los na escola. É também uma forma de estimular, ainda mais, os alunos que já estão empenhados. Temos tido bons resultados”.

Finalíssima

O programa Educar Para Transformar, do Instituto MRV, recebeu mais de 150 projetos inscritos. O LUDOAPRENDIZ já foi eleito como uma das 20 melhores ideias e agora disputa uma votação popular (dê seu voto aqui). e, agora, são 20 finalistas. As 10 escolas mais bem votadas no site ganharão R$ 30 mil para idealizar o projeto.

“Caso ganhemos, vamos adaptar uma sala na escola para a ludoteca. Com o dinheiro, compraremos mesas e cadeiras apropriadas, estantes e jogos. Outra parte é para a capacitação de professores. A ideia é entender o que é o lúdico e como é importante para a educação”, completa.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista no Portal BHAZ

Comentários