Home Notícias Brasil Jovem é estuprada dentro de viatura da PM em SP após militares oferecerem ‘carona’

Jovem é estuprada dentro de viatura da PM em SP após militares oferecerem ‘carona’

Uma jovem, de 19 anos, acusa dois policiais militares de estupro em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Segundo a vítima, o caso teria ocorrido nessa quarta-feira (12) no Terminal Rodoviário, após os policiais oferecerem uma “carona”. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e os policiais foram afastados.

“Ele me machucou muito. Enquanto o PM me estuprava, minha cabeça batia no vidro da viatura. O outro policial só dirigia como se nada estivesse acontecendo. Eu já chorei demais”, desabafou a jovem ao G1, nesta sexta-feira (14).

Carona para a rodoviária e estupro

De acordo com o relato da vítima, ela retornava de uma festa na casa de uma amiga e pediu informações aos policiais, indagando onde tinha um ponto de ônibus. A jovem explica que os militares ofereceram carona até o Terminal Rodoviário Tude Bastos, falando que seria mais tranquilo para que ela conseguisse um ônibus.

“Eu aceitei. Nunca esperei que uma pessoa que deveria garantir a minha segurança poderia fazer isso comigo”, explica.

Segundo a vítima, ela sentou no banco de trás e um dos policiais ficou ao seu lado. Durante o percurso, o policial começou a puxar seus cabelos e forçar um beijo.

“Ele abriu as calças, com a arma na cintura, e forçou a minha cabeça para que eu fizesse sexo oral nele. Depois me jogou no banco e me violentou sexualmente, sem camisinha. Eu falava que não queria e ele continuava. Senti muito medo e fiquei sem reação”, diz.

‘Ninguém trata como um abuso porque ele é um policial’

A jovem explica que, por ser um policial, as pessoas não acreditam em seu relato. Ela ficou em estado de choque. “Me deixaram na rodoviária como se nada tivesse acontecido. Ele ainda teve coragem de perguntar se estava tudo bem. Eu só queria ir embora”, acrescenta a vítima que, com o terror vivido, acabou esquecendo o celular no banco da viatura.

“Ninguém trata como um abuso porque ele é um policial, mas não deveria ser assim. Quando fui na delegacia prestar depoimento, ele ainda teve coragem de olhar para mim, com os braços cruzados, e riu ironicamente”, completa a vítima.

Policiais negam e caso será investigado

A Polícia Militar foi acionada após o ocorrido e a jovem foi encaminhada ao Hospital Municipal de São Vicente para realizar exames. O aparelho telefônico foi achado no banco da viatura onde a jovem afirma ter sido estuprada. Os policiais negam o crime.

O carro foi levado para a perícia e o caso registrado na Delegacia Sede de Praia Grande. Agora, a investigação ficará por conta da DDM.

Nota da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo na íntegra:

“O caso é investigado pela DDM da Praia Grande e pela Corregedoria da PM, que instaurou um inquérito Policial Militar. Os policiais envolvidos na ocorrência foram afastados. Laudos periciais foram solicitados. Todas as circunstâncias relativas aos fatos são apuradas”.

Comentários