Home Veículos Acelera aí Fiat Cronos 1.3 GSR: botões em vez de alavanca

Fiat Cronos 1.3 GSR: botões em vez de alavanca

Andamos na versão intermediária do sedã compacto da Fiat equipada com motor 1.3 e câmbio automatizado GSR de cinco marchas. O modelo tem botões no lugar da alavanca de marchas e opção de trocas manuais por alavancas junto ao volante. A lista de equipamentos de segurança contempla controles de tração e estabilidade, sistema Isofix para fixar cadeiras infantis e monitoramento da pressão dos pneus.

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

A sigla GSR vem do inglês Gear Smart Ride, que insinua algo como um câmbio inteligente. Na verdade, esse câmbio automatizado (trata-se de uma caixa manual de cinco marchas com gerenciamento eletrônico e atuadores hidráulicos) da Fiat pode ser chamado de terceira geração se levarmos em conta que é uma evolução do antigo Dualogic (primeira geração) e, mais recente, do Dualogic Plus (segunda geração).

Em vez de alavanca, botões

O GSR aposentou a alavanca de marchas e traz no console botões (D, M/A, R, N e S) para as mudanças de marcha, que podem ser feitas também por meio de alavancas junto ao volante. Para quem tem aquele receio do carro voltar, o Cronos GSR tem o Hill Holder, que segura o carro por alguns segundos quando o motorista arranca na subida. E ele (junto com o câmera de ré) ajuda bastante em manobras em rampas em vagas apertadas.

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

Na prática, o câmbio representa uma melhora grande em relação ao Dualogic, principalmente na questão da programação eletrônica. Mas ainda incomoda aquela pequena demora na hora da troca de marchas. Por isso, as trocas manuais acabam sendo mais rápidas e eficientes (ainda melhor na opção “S”, de trocas esportivas), principalmente no trânsito urbano. Por outro lado, perde-se a principal função do automatizado, que é evitar as trocas de marcha.

Leia também: Fiat apresenta motores turbos

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

Dosar o acelerador

Mas é impressionante como o motorista vai se acostumando com este tipo de câmbio ao longo do tempo de uso e, uma semana depois, ele já está dosando o acelerador para que a troca aconteça sem o que o pessoal chama de “soluço” entre uma marcha e outra. E, dessa forma, o GSR fica mais gostoso e econômico (na cidade, a redução do consumo tem a ajuda do sistema Start/Stop, que desliga o motor nas paradas), tanto no etanol como na gasolina.

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

O casamento do câmbio com o motor 1.3 de oito válvulas da família Firefly é harmonioso graças principalmente ao bom torque em baixas rotações. E isso ajuda bastante nas retomadas de velocidade (leia-se ultrapassagens). Outro ponto positivo é o aquecimento dos injetores, que elimina a necessidade do tanquinho de partida a frio, sempre esquecido pelos motoristas.

Por dentro, ele é folgado

Outros destaques do Cronos são o amplo espaço interno, tanto para os passageiros do banco de trás como para as bagagens (no porta-malas cabem 525 litros); a boa ergonomia (os comandos estão bem posicionados) e a lista de equipamentos de segurança, que inclui controles de tração e estabilidade, sistema Isofix para fixar cadeiras infantis e monitoramento da pressão dos pneus.

Leia também: Teste do Cronos com câmbio automático

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

Já na lista de itens de conforto, destaque para a central Multimídia UCONNECT com tela de sete polegadas sensível ao toque (Android Auto e Apple Car Play, Bluetooth, entrada USB e Sistema de reconhecimento de voz), o controle automático de velocidade e o volante com comandos de rádio e telefone. Já o sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, a câmera de ré e o alarme são opcionais.

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Foto:: Eduardo Aquino

Foto:: Eduardo Aquino

Ficha Técnica

Motor – Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, oito válvulas, flex, 1.332cm³ de cilindrada, que gera potências de 101cv (gasolina) a 6.000rpm e de 109cv (etanol) a 6.250rpm e torques de 13,7kgfm (gasolina) e de 14,2kgfm (etanol) a 3.500rpm

Transmissão – Tração dianteira e câmbio automatizado GSR de cinco marchas

Direção – Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Suspensão – Dianteira, do tipo McPherson, com rodas independentes e braços oscilantes inferiores transversais; e traseira, eixo de torção com rodas semi-independentes

Freios – A disco ventilado na dianteira e tambor na traseira

Dimensões – Comprimento, 4,34m; largura, 1,72m; altura, 1.50m; e entre-eixos, 2,52m

Rodas e pneus – Rodas de liga de 15 polegadas (opcionais), calçadas com pneus 185/60 R15

Porta-malas – 525 litros

Tanque – 48 litros

Peso (em ordem de marcha) – 1.159 quilos

Foto: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

Principais equipamentos de série – Porta USB para o banco traseiro, alertas de limite de velocidade e manutenção programada, ar-condicionado, central Multimídia UCONNECT com tela de sete polegadas sensível ao toque (Android Auto e Apple Car Play, Bluetooth, entrada USB e Sistema de reconhecimento de voz), chave canivete, computador de bordo, direção elétrica, controles de tração e estabilidade, sinalização de frenagem de emergência, sistema Isofix para fixar cadeiras infantis, assistência de partida em rampa, controle automático de velocidade, predisposição para rádio (2 alto-falantes dianteiros, 2 alto-falantes traseiros, 2 tweeters e antena), sistema Start/Stop, monitoramento da pressão dos pneus e volante com comandos de rádio e telefone.

Opcionais – Faróis de neblina, rodas de liga de 15 polegadas, banco traseiro bi-partido, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, câmera de ré e alarme.

Preços – R$ 66.690. Com todos os opcionais (incluindo pintura perolizada), sobe para R$ 74.684.

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários