Home Notícias Brasil Praias de mineiros são ‘engolidas’ por mar agitado em Guarapari e Cabo Frio

Praias de mineiros são ‘engolidas’ por mar agitado em Guarapari e Cabo Frio

Alguns dos destinos preferidos pelos mineiros no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, praias de Guarapari e Cabo Frio registraram cenas assustadoras no último final de semana. A forte ressaca devido aos ventos que alcançaram até 60 km/h fez com a que a água do mar atingisse pessoas que estavam nos locais.

Na praia de Meaípe, em Guarapari, na região metropolitana de Vitória, parte da orla foi destruída pela força da água e três pessoas se afogaram. Por lá, carros também foram arrastados. A Rodovia do Sol teve parte do asfalto arrancado e precisou ser isolada.

O gerente da Defesa Civil de Guarapari, Oldair Rossi, explicou que telas de proteção foram colocadas próximo de um muro na orla da praia de Meaípe. O objetivo é evitar que pessoas passem por lá, pois há risco iminente de segurança. “Teve uma erosão por conta de uma turbulência muito forte das ondas e acabou retirando areia da praia. Pedimos a colaboração para não ultrapassar a tela”, disse.

Já em Cabo Frio, outro local procurado pelos mineiros para dias de descanso, famílias foram pegas de surpresa com uma grande onda que invadiu a faixa de areia da Praia do Forte. Nas imagens compartilhadas nas redes sociais, a forte ressaca assusta, assim como a reação das pessoas.

O mar em Cabo Frio segue agitado, segundo a Defesa Civil da cidade, e as ondas podem atingir até 4 metros. “No decorrer do dia está prevista uma diminuição gradual. O aviso de ressaca da Marinha vai até às 21h desta terça. A velocidade do vento está entre 50 e 61 km/h”, informa.

Por conta dos alertas, pede-se para que as pessoas evitem tomar banho de mar na Praia do Forte e que não retirem as fitas de isolamento dos trechos interditados.

O prefeito da cidade, Adriano Moreno (Rede), informou que providências estão sendo tomadas para reparar “o mais rápido possível” a praia para que o espaço possa ser utilizado por moradores e turistas.

Comentários