Home Notícias BH ‘Como é lindo ver e ouvir uma mulher dessa’, comenta Alcione sobre Dona Jandira

‘Como é lindo ver e ouvir uma mulher dessa’, comenta Alcione sobre Dona Jandira

Alcione, a eterna Marron, voltou a causar frisson nas redes sociais nesta semana. Mas o motivo é bem diferente do último domingo, quando a sambista postou em seu Facebook mensagem direcionada ao presidente Jair Bolsonaro, rebatendo frase considerada preconceituoso em relação ao Nordeste.

Desta vez, a maranhense deitou elogios à Dona Jandira, ao curtir uma postagem da página Raiz do Samba, em que a cantora alagoana, mas radicada em Minas Gerais, aparece tocando violão e interpretando clássicos do samba, como Ataulfo Alves e Cartola.

O post viralizou na rede com mais de 20 mil visualizações, 500 compartilhamentos e 110 comentários, entre eles o da intérprete de “Não deixa o samba morrer”.

“Como é lindo ver e ouvir uma mulher dessa”, comentou a marrom. A página especializada, com mais de 400 mil seguidores, ainda respondeu o comentário da mangueirense: “Precisamos achá-la pro Brasil ouvir essa voz. O que acha de compartilhar na sua página?”.

Post de Dona Jandira agradecendo a marrom

Com a repercussão do post, Dona Jandira se manifestou nas redes agradecendo o carinho de Alcione. “Muito honrada com esse comentário da @alcionemarrom e todo carinho que esse vídeo recebeu na página @raizdosamba”, publicou.

A página Raiz do Samba também repercutiu o sucesso do vídeo.

Post da página Raiz do Samba devido à repercussão do vídeo

Segundo o portal Almanaque do Samba – A Casa do Samba de Minas Gerais, que mantém mais de 100 perfis de sambistas mineiros, Jandira Célia tem 81 anos. Nascida em Maceió (AL), veio de uma família de músicos, mas nunca pensou em trilhar esse caminho. É formada em pedagogia e por muitos anos, foi professora e artesã. Foi aos 66 anos que Dona Jandira fundou um coral infantil, Os Bem-te-vis, e precisou se inscrever na Ordem dos Músicos para ter autorização para coordenar o coral.

No dia de sua avaliação, estava presente na banca examinadora José Dias, experiente músico, compositor e arranjador. Ao ouvi-la, José Dias não teve dúvida: estava diante de um talento nato, uma revelação. Daí, a pedagoga foi convidada a cantar na noite de Belo Horizonte e logo apareceram convites para shows.

Leia mais aqui

Vídeo da Dona Jandira aqui

Almanaque

Almanaque

O Almanaque do Samba - A Casa do Samba de Minas Gerais é um projeto patrocinado pela Cemig, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (2011/001/2017), que busca valorizar o samba no estado e os artistas mineiros. Tem um portal (www.almanaquedosamba.com.br) e um programa de rádio, que vai ao ar aos sábados, às 21 horas, pela Rádio Inconfidência (880AM). O conteúdo também pode ser acessado por meio das redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube).

Comentários