Home Notícias BH Inédito na história da CMBH: Por unanimidade, Cláudio Duarte tem mandato cassado após prisão

Inédito na história da CMBH: Por unanimidade, Cláudio Duarte tem mandato cassado após prisão

O vereador Cláudio Duarte (PSL) teve o mandato cassado na Câmara Municipal de Belo Horizonte nesta quinta-feira (1). Por unanimidade, com 37 votos favoráveis à cassação, o parlamentar que estava em seu primeiro mandato não poderá exercer mais o cargo de vereador, além de perder os direitos políticos pelos próximos 8 anos. A votação aconteceu com a segurança reforçada na Casa devido às ameaças de mortes recebidas pelos vereadores Jair Di Gregório (PP) e Nely Aquino (PRTB) na noite de ontem (veja mais aqui).

Claudio e seu chefe de gabinete, Luiz Carlos de Souza Cordeiro, foram presos no começo de abril suspeitos de integrarem uma organização criminosa que praticava “rachadinhas”, crime que consiste em dividir os salários dos funcionários. O suplente será Ronaldo Batista (PMN).

+ Vereadores são ameaçados de morte na véspera de possível cassação na Câmara: ‘Balela pra me prejudicar’

O pedido de verificação de quebra de decoro parlamentar foi apresentado por Mariel Márley Marra. No documento, ele afirma que o esquema fez com que Claudio Duarte se beneficiasse com aproximadamente R$ 1 milhão.

Após os vereadores acolherem a denúncia, foi montada a Comissão Processante para analisar o pedido. Na terça-feira (30), foi aprovado na comissão, por unanimidade, o relatório que pedia a cassação do mandato do parlamentar.

‘Higienização na política’

Antes da votação acontecer no Plenário, nesta quinta-feira, o relator da comissão vereador Mateus Simões (Novo) pediu que os parlamentares tivesse coragem para votar pela cassação mesmo após as ameaças recebidas pelos colegas Nely Aquino e Jair Di Gregório.

“Espero que tenhamos hombridade, não é momento de covardia. Todos devem ter fineza e tranquilidade. É hora de limpar e fazer a higienização na política de Belo Horizonte”, disse.

Na justificativa de seus votos, todos os vereadores lamentaram o episódio da cassação e das ameaças recebidas pelos pares. Gabriel Azevedo (sem partido) disse que os depoimentos prestados pelo então vereador se contradisseram.

“Tanto os para a Polícia Civil quanto na Comissão Processante. Esse é um dos elementos que me leva a votar pela cassação”, disse. Cida Falabella (PSOL) afirmou que esta quinta é “um dia triste” para a Casa e prestou solidariedade para Nely e Jair. “Nós não temos medo de ameaças”, disse.

Inédito na história de BH

Após retornar à Câmara, o vereador Wellington Magalhães fez seu primeiro pronunciamento no plenário. O ex-presidente da Casa desmentiu as denúncias de que estaria articulando votos para salvar Duarte da cassação.

“Hoje é um dia muito triste pois o Cláudio será o primeiro vereador cassado. Estou chateado, mesmo não tendo vínculo amigável com ele. Não articulei para tentar voto, mas agora não tem como sobreviver. Votarei pela cassação”, disse.

Cláudio Duarte é o primeiro vereador de BH, na história, a perder o mandato por decisão dos demais parlamentares. Antes mesmo que a votação ocorresse, a cassação já era dada como certa nos bastidores da Casa.

Na defesa do farmacêutico, o advogado Vicente Rezende negou as práticas de rachadinha por parte de seu cliente e as ameaças de morte aos vereadores na noite de ontem.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários