Home Notícias BH Bebê de 1 ano morre após passar mal em creche de BH e pais procuram por respostas

Bebê de 1 ano morre após passar mal em creche de BH e pais procuram por respostas

Atualizada às 11h50 do dia 30/08/2019 para incluir o posicionamento oficial da creche.

Familiares de um bebê de apenas 1 ano e três meses buscam respostas para a morte do garotinho. Raphael Lucca estava aos cuidados de uma creche na região do Barreiro, em Belo Horizonte, quando passou mal. A criança foi levada para um hospital, mas não resistiu e faleceu. Por nota (leia na íntegra abaixo), a unidade afirmou que “fez tudo o que era humanamente possível para salvar a vida” do pequeno.

O caso ocorreu na terça-feira (27) e segue sem respostas, já que duas versões já foram apresentadas aos pais do menino: a primeira é de que ele teria sofrido um mal súbito durante um banho e a segunda de que o menino se engasgou com leite.

O bebê passou mal na creche e chegou a ser socorrido para o Centro de Saúde Carlos Renato Dias, no Barreiro. Na unidade, ele teve a morte confirmada.  

Raphael havia completado um ano de vida no dia 27 de junho deste ano e faleceu exatamente dois meses depois de seu aniversário. O bebê foi sepultado nessa quarta (28), no cemitério Parque da Colina. Agora, a família quer entender o ocorrido.

“É um pesadelo, estou vivendo o pior momento da minha vida. Não queremos agir com ódio. Sabemos que a morte do Rapha não foi intencional, pois, aparentemente, eles cuidavam muito bem do meu filho, acho que foi um descuido. Só queremos uma resposta”, afirma o pai do menino, Marcos Paulo Rocha, de 24 anos.

Segundo familiares, o bebê estava aos cuidados da creche “Talento e Tolero”, desde os seis meses de idade, para que os pais pudessem trabalhar e também concluir a faculdade.

Marcos foi o primeiro a receber a notícia de que o filho estava em estado grave. Segundo ele, a ligação ocorreu por volta das 18h de terça, quando ele se preparava para buscar Raphael no hotelzinho.

“Eu estava tomando banho para ir buscá-lo quando um funcionário ligou dizendo para irmos para o posto de saúde, pois o Rapha estava mal. Eu perguntei o que estava acontecendo, mas só disseram que meu filho não estava bem e que eu deveria ir para o posto de saúde”, conta Marcos.

Logo após, o homem ligou para a dona da unidade em busca de informações. “Uma funcionária atendeu e disse que a dona tinha corrido para o hospital e deixado o telefone lá. Foi essa pessoa quem me disse que o Rapha tinha passado mal enquanto tomava banho. Quando chegamos no posto, ele já estava morto. Parecia uma cena de filme de terror”, diz o pai.

“Agora, estamos sem saber o que fazer, pois um outro funcionário teria dito que o meu filho engasgou com leite. O jeito é esperar o laudo para tomarmos as conclusões corretas. Não queremos prejudicar ninguém, só queremos deixar um alerta, pois isso pode acontecer com qualquer um. Eu só quero respostas”, finaliza Marcos.

O BHAZ tentou contato com o hotelzinho Talento e Tolero e com a proprietária do local, mas não obteve retorno. Na tarde desta quinta (29), a filha da dona da creche, identificada como Fernanda, disse que o hotelzinho se posicionaria sobre o fato por meio de nota.

Contudo, o material não foi enviado. Retornamos as ligações e Fernanda disse que estava impossibilitada de responder, pois a mãe, dona do hotelzinho, estava hospitalizada.

Segundo ela, a senhora estaria se sentindo mal por conta da morte do bebê. Por volta das 11h30 desta sexta-feira (30), o BHAZ foi procurado pela proprietária da creche, que enviou o posicionamento oficial do espaço (leia na íntegra abaixo).

Segundo a Secretaria Municipal de Políticas Urbanas, o hotelzinho tinha alvará de funcionamento ativo e situação regular. O documento vence em novembro deste ano.

A família do bebê registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e solicitou um laudo do IML, que deve ficar pronto em 30 dias. O BHAZ contatou a corporação e aguarda um posicionamento sobre a apuração dos fatos.

Nota da creche Talento e Tolero na íntegra:

“O Hotelzinho Talento e Tolero esclarece, em nota oficial, que o bebê Raphael Lucca Caputo Carvalho sempre foi bem tratado durante todo seu período de estadia sob a guarda dos responsáveis pela creche.

Esclarece que ele não foi deixado sozinho em momento algum, pois esta é a prática adotada por ela, respaldada na experiência de vinte anos na lida com o cuidado de crianças à creche confiadas.

Tão logo foi constatada a situação anormal na qual Raphael se encontrava, os funcionários socorreram a criança a fim de evitarem a fatalidade.

Esclarece, ainda, que a constatação de que a criança não estava bem se deu no momento em que ele dormia após ter tido sua rotina normal. A funcionária que iria acordá-lo para tomar banho, já à tarde, foi quem percebeu que o pequeno Raphael não aparentava estar bem.

Socorrido pela representante da creche, no hospital ele veio a falecer, infelizmente, deixando a todos consternados.

O Hotelzinho Talento e Tolero esclarece que fez tudo o que era humanamente possível para salvar a vida de Raphael e lamenta sobremaneira o ocorrido.

Não obstante, assim como foi desde a prestação de socorro ao Raphael, a creche permanece à disposição da família para tudo que for preciso e à disposição da sociedade, da imprensa e das autoridades para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessários”.

Comentários