Home Notícias BH TJMG fará cadastro para doação de medula óssea em BH e outras cinco cidades

TJMG fará cadastro para doação de medula óssea em BH e outras cinco cidades

Do TJMG

Mielodisplasia. Esse foi o diagnóstico recebido por Toninho, um professor de Educação Física em Poços de Caldas, então com 37 anos, casado e pai de um casal de gêmeos de 8 anos. Ele havia procurado o médico por ter sentido cansaço durante as aulas que dava. A notícia de uma doença sanguínea e da necessidade de se tratar com quimioterapia só não era pior do que a que viria daí a três meses: apesar do tratamento correto, a doença havia evoluído para leucemia mielóide aguda, um câncer nas células do sangue.

Não só a vida de Toninho virou de ponta-cabeça, mas a de toda a família. A doença passou a exigir doses altíssimas de quimioterapia, ministradas em um hospital de Jaú, no Estado de São Paulo, a 250km de Poços de Caldas. Além da mudança, ele tinha que lidar com todo o sofrimento causado pelos efeitos colaterais da medicação, como dores de cabeça, náuseas, vômitos, feridas nas mucosas e muita fraqueza.

Porém, nem só de notícias ruins é feita a vida de Toninho. Pelo contrário. Depois de um mês de tratamento, veio a boa nova, seguida de uma preocupação. A doença havia desaparecido, mas isso não era garantia de cura, ela poderia voltar a qualquer momento. Então, Toninho continuou sendo medicado e se inscreveu em um banco nacional de medula óssea, na esperança de que surgisse um doador compatível e ele pudesse se submeter ao transplante e, finalmente, considerar-se curado.

Toninho é um homem de fé. Rezou muito, e contou também com as orações, da mãe, da mulher e dos filhos, além dos demais familiares e de uma infinidade de amigos, antigos e novos, que se juntaram a ele em solidariedade. Essas orações chegaram a um anjo: uma jovem, de 21 anos, inscrita no cadastro de doadores.

Campanha

Você também pode ser o anjo de alguém e doar vida em vida. Para conscientizar seus colaboradores sobre a importância da doação de medula óssea e conseguir novos doadores, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) realiza uma campanha, no período de 16 a 19 de setembro, em conjunto com a Fundação Hemominas. Além da capital, a ação vai abranger as Comarcas de Betim, Contagem, Ituiutaba, Poços de Caldas e Uberaba.

O presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, abre oficialmente a campanha, no dia 16, às 9h. Nesse mesmo horário, será iniciado o trabalho de coleta de sangue e cadastro dos possíveis doadores, em estandes da Hemominas instalados no Edifício Sede do Tribunal de Justiça e no Fórum Raja.

Esta é a segunda vez que o Tribunal realiza uma campanha de doação de medula. A primeira foi em 2016, no Fórum Lafayette, na capital, e houve também, no mesmo ano, cadastro de doadores no Edifício Sede do TJMG, durante a Semana do Servidor.

Idealizadora da campanha, a juíza Maria Isabel Fleck, da 1ª Vara Criminal de Belo Horizonte, diz que a iniciativa conta com o total apoio do presidente Nelson Missias e do superintendente de Saúde do TJMG, desembargador Newton Teixeira Carvalho, além dos diretores de foro das comarcas que integram o trabalho.

De acordo com a juíza Maria Izabel, a expectativa é que, ao longo dos três dias, sejam cadastradas 700 pessoas, nas seis comarcas participantes da campanha. A magistrada diz ter certeza do sucesso da iniciativa, pois acredita na solidariedade do povo mineiro.

“Nós no Judiciário estamos sempre muito ocupados e preocupados em cumprir metas de trabalho. Essas ações voluntárias de ajuda ao próximo trazem uma energia positiva para o ambiente institucional e fazem emergir o nosso lado humano e o compromisso com a cidadania”, disse a juíza.

Solidariedade

“Se as pessoas tivessem noção do tamanho da graça que elas podem proporcionar, ninguém ficaria na fila por um transplante de medula. É um ato de amor incondicional”, diz Toninho, que hoje tem 45 anos e colabora em campanhas para sensibilização sobre a importância da doação.

Ele acaba de gravar um depoimento para ser entregue, como incentivo, a um rapaz de 15 anos que sofre de aplasia de medula óssea e está internado em Campinas, na angustiante espera por um doador compatível.

Como participar

Na capital, o cadastramento para doação de medula óssea poderá ser feito das 9h às 15h, no estande da Hemominas, que estará instalado no saguão do Edifício Sede do TJMG (Avenida Afonso Pena, 4.001, Serra), no dia 16, e no Fórum Raja (Avenida Raja Gabaglia, 1.753), no dia 17.

Ainda no dia 16, das 10h às 16h, haverá cadastramento no Fórum de Betim (Rua Professor Osvaldo Franco, 55, Centro).

Comentários