Home Notícias Brasil Marido mata a mulher e deixa bilhete ao lado do corpo: ‘Matei porque te amo’

Marido mata a mulher e deixa bilhete ao lado do corpo: ‘Matei porque te amo’

A Polícia Civil do Paraná começou a investigar as circunstâncias do assassinato de uma mulher de 54 anos ocorrido nessa terça-feira (10) na cidade de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A vítima foi atacada a facadas pelo próprio marido, um homem de 70 anos. O idoso fugiu após o crime, mas deixou dois bilhetes ao lado do corpo da companheira. Em um deles, escreveu: “Marisa, te matei porque te amo. Vá com Deus amiga querida”.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem e a mulher moravam juntos há quatro anos em uma casa no bairro Eldorado. Testemunhas contaram que eles brigavam com frequência e que o idoso fazia uso constante de bebida alcoólica. Ele também já teria ameaçado matar a mulher em outras ocasiões.

No dia do crime, o homem teria atacado a mulher a facadas, escrito os bilhetes e, na sequência, avisado a enteada a respeito do assassinato. Depois de ir à casa da jovem, fugiu e não foi mais localizado. “Marisa foi a mulher mais querida da minha vida. Vá com Deus meu amorzinho”, diz o outro “recado” deixado pelo idoso.

O delegado da Polícia Civil de Piraquara, responsável pelas investigações, contou ao BHAZ nesta quarta-feira (11) que os bilhetes deixados pelo homem são uma espécie de confissão do crime. “Vamos começar a ouvir os parentes e vizinhos para poder pedir a prisão preventiva do autor, que também parece ter uma passagem por estupro. Vamos representar pela prisão dele junto ao judiciário”, contou Antônio Macedo.

Macedo ainda faz um alerta para que mulheres observem o comportamento de seus companheiros, para que não se tornem vítimas de violência doméstica e feminicídio. “Infelizmente, as mulheres devem tomar cuidado e observar o comportamento de seus companheiros. Se ele tiver um ciúmes doentio, problemas com bebida, é melhor separar para evitar esse tipo de fatalidade”, diz.

O corpo da mulher foi encontrado pela filha dela. A vítima tinha um lençol que a cobria. Ela foi atingida por uma facada perto do coração. Agora, a Polícia Civil segue com as diligências para tentar localizar o suspeito, que deve responder pelo crime de feminicídio.

Homicídios caem, violência contra mulher sobe

O número de mortes violentas no Brasil caiu 10,8% em 2018 em relação a 2017, segundo dados do décimo terceiro Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira.

Ao todo, foram registradas 57.341 mortes envolvendo situações de homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.

Túlio Kahn, doutor em Ciência Política e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, destaca outros casos que, também, tiveram diminuição nos índices de violência.

“Não são só os homicídios que estão em queda. Você tem uma queda generalizada em termos de naturezas criminais, lesões corporais dolosas, roubo de veículos, latrocínios, todos os tipos de roubos – a estabelecimento comercial, a residência, a banco, de carga. Todos eles mostrando queda”.

Em contrapartida, o feminicídio registrou um aumento no número de casos, subindo de 1.151 para 1.206. Ou seja, uma alta de 4,7%.

O anuário registrou, ainda, que acontece um caso de violência contra a mulher a cada 2 minutos. Para se ter uma ideia, foram 263.067 casos de lesão corporal dolosa, 66.041 registros de violência sexual, sendo 180 estupros por dia.

Com Agência Brasil

Roberth Costa

Roberth Costa é publicitário, repórter e editor no Bhaz.

Comentários