Home Notícias Esportes Cruzeirenses protestam contra diretoria em mais de 40 cidades do Brasil e até na Argentina

Cruzeirenses protestam contra diretoria em mais de 40 cidades do Brasil e até na Argentina

A fase do Cruzeiro dentro e principalmente fora de campo vem gerando preocupação nos torcedores do clube. E, em um movimento espontâneo, torcedores espalhados por mais de 40 cidades, entre elas Salvador (BA), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e até Buenos Aires, na Argentina, fizeram um protesto pela atual fase da Raposa.

As manifestações tinham como principal alvo a diretoria do Cruzeiro, apontada como principal causadora da crise vivida pelo time, com acusações de irregularidades financeiras que refletem diretamente dentro do campo.  

Os torcedores  pediam nas faixas a renúncia do presidente Wagner Pires de Sá, do vice de futebol, Itair Machado, e de Sérgio Nonato, diretor-geral. Também aconteceram menções ao presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella. 

O protesto teve a organização do grupo Redutos Celestes, que reúne torcedores que moram longe de Belo Horizonte e se mobilizam para acompanhar as partidas do time fora da capital mineira.

“O Cruzeiro é maior que qualquer dirigente, e o objetivo do protesto é de apoiar a saída daqueles que não estão preocupados com o futuro do clube”, disse Michel Augusto Rangel, um dos líderes do Redutos Celestes. O protesto teve eco até na Argentina. 

“São necessárias mudanças urgentes no estatuto e nas formas de gestão, aplicando políticas e conceitos mais transparentes e modernos para sair da crise atual e prosperar nas próximas temporada”, disse Airon de Castro, integrante do Reduto ArgentinaZeiro. A diretoria celeste não comentou os protestos.

O Cruzeiro vive uma crise no campo de jogo, sendo o 17º colocado no Campeonato Brasileiro, com 18 pontos em 19 jogos, dentro da zona do rebaixamento e também sofre com acusações de irregularidades financeiras envolvendo seus dirigentes.

Comentários