Home Notícias Minas Gerais Homem é morto após assediar menina que empurrava carrinho de bebê: ‘Não quer dar ‘mamá’ para mim?’

Homem é morto após assediar menina que empurrava carrinho de bebê: ‘Não quer dar ‘mamá’ para mim?’

Um homem de 34 anos foi assassinado nas primeiras horas deste domingo (29) após assediar sexualmente uma adolescente de 17 anos. Segundo a Polícia Militar, o namorado da vítima esfaqueou o assediador ao tirar satisfação sobre a importunação sexual. O caso ocorreu em Itajubá, município com cerca de 96 mil habitantes do Sul de Minas.

A adolescente de 17 anos relatou às autoridades que no sábado, por volta das 18h, se deslocava à casa da mãe empurrando um carrinho de bebê. Um homem de 34 anos, então, passou a importuná-la. “Você não quer dar ‘mamá’ pra mim no seu peitinho”, teria afirmado o rapaz, segundo a vítima disse à PM.

Ao chegar em casa, a menina relatou o fato à família, inclusive ao namorado de 22 anos. Mais tarde, eles realizavam um churrasco para comemorar o aniversário do namorado, quando o mesmo visualizou o autor da importunação sexual.

Ele confrontou o homem para tirar satisfação, que reagiu e iniciou-se uma briga. Armado de uma faca, o namorado da adolescente desferiu um golpe no tórax do desafeto. O homem esfaqueado chegou a ser levado a uma unidade de saúde, mas morreu antes de dar entrada.

O autor fugiu após o crime e não foi encontrado até o encerramento da ocorrência registrada pela Polícia Militar.

Vale lembrar que o crime de importunação sexual se tornou lei no ano passado e é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo, como ônibus e metrô. Antes, isso era considerado apenas uma contravenção penal, com pena de multa. Agora, quem praticá-lo poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Já o crime de estupro é previsto no art. 213, e consiste em “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. Mesmo que não exista a conjunção carnal, o criminoso pode ser condenado a uma pena de reclusão de 6 a 10 anos. O art. 217A prevê crime de estupro de vulnerável quando a vítima tem menos de 14 anos, e a pena varia de 8 a 15 anos.

Comentários