Home Notícias Brasil Passageiro de metrô é surpreendido por cantores ‘de improviso’ e vídeo viraliza

Passageiro de metrô é surpreendido por cantores ‘de improviso’ e vídeo viraliza

Dois cantores de rap surpreenderam um passageiro do metrô do Rio de Janeiro ao improvisar rimas com temas do universo LGBT e fizeram o maior sucesso nas redes sociais. Notus e Mr. Pac cantaram para um homem gay e o momento foi registrado em vídeo. Ao todo, as imagens já foram vistas mais de 1 milhão de vezes. O episódio ocorreu no último dia 27.

Paulo Victor Soares, de 20 anos, é DJ em boates de Manaus (AM), e estava indo para o Rock In Rio. “A gente pegou o metrô na estação Jardim Oceano. Logo que eles entraram no vagão, olharam minha roupa colorida e pediram várias palavras. Falei algumas, achando que fossem rimar com um deboche, algo ofensivo. Quando começaram a cantar, fiquei muito feliz e surpreso”, explica.

“As palavras, as referências, não tinham nada a ver com o que falei. Cantaram sobre RuPaul’s (série LGBT), drags, estilistas. Foi incrível, fiquei muito surpreso. Eles são talentosíssimos e carismáticos”, explica o DJ, que ainda afirma não curtir tanto rap, mas agora acompanha o trabalho dos músicos.

O improviso no metrô é um projeto conhecido como “Arte no Vagão”, e os músicos o realizam há 10 meses. “Sempre pedimos temas e rimamos sobre qualquer assunto. Quando vi o Paulo, comecei a brincar com ele, pois estava com uma roupa muito maneira. Fui brincando nas rimas e cheguei no RuPaul’s, que é uma série que assistia com uma ex-namorada minha. Vimos que ele entendeu a referência, e continuamos”, relata João Vitor Batista da Silva, de 20 anos, mais conhecido como “Notus”, músico e MC no Rio. Ele improvisou com Flávio Patrick, conhecido como “Mr. Pac”.

Preconceito

Para Notus, o rap está sendo visto com outros olhos. “Pelo menos na cenas onde estou, sempre defendemos as minorias. Grande parte do movimento faz parte das minorias. Nossa luta é contra o preconceito por cor, gênero, orientação sexual. Todos os movimentos (LGBT, negros, mulheres) se juntam em um só, para ter voz”, explica.

“Ainda existe todo tipo de preconceito no Brasil. Existe muito além do que se mostra, muito além do que as pessoas pensam. Não é raro eu tomar uma ‘dura’ da polícia na rua. Perguntar de onde eu vim, para onde eu vou. O preconceito é maquiado, falam que não existe mais, só que não é esse o cenário. Têm pessoas sendo baleadas sem motivos no Rio, por estar em área de favelas, por serem negras”, comenta Notus.

Já Paulo acha que ao mesmo tempo que o movimento LGBT ganhou espaço, o preconceito cresceu com a mesmo proporção. “Da mesma forma que temos local de fala, também estamos perdendo. Esse é o retrato do Brasil de hoje, infelizmente. Eles [Notus e Mr. Pac] são pessoas maravilhosas, que vêm de uma luta muito interessante. Dar visibilidade para isso é muito bom. Fico muito feliz com tudo isso”, conta.

Amizade e ingressos gratuitos para o Rock In Rio

Depois da viralização do vídeo, o trabalho dos artistas ficou ainda mais conhecido. Além disso, Paulo, Notus e Mr. Pac ganharam ingressos para curtirem mais dias de Rock In Rio. “O Itaú nos mandou mensagens dizendo que tinham visto o vídeo e que iriam nos presentear com pares de ingressos para o festival”, conta o DJ de Manaus. Os três ainda se encontraram no Rock In Rio, se seguem nas redes sociais e mantêm contato.

Repercussão

O vídeo tomou grandes proporções e as redes sociais dos três foram inundadas de elogios e mensagens positivas. Veja a repercussão:

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Jornalista no Portal BHAZ

Comentários