Home NotíciasMinas GeraisMãe de aluna espanca professora em frente à escola em Minas

Mãe de aluna espanca professora em frente à escola em Minas

Uma professora foi agredida pela mãe de uma aluna, com socos e chutes, em frente a Escola Estadual Maria Silva Rocha, em Franciscópolis, região do Vale do Jequitinhonha, em Minas, nessa quarta-feira (2). Um vídeo do momento viralizou nas redes sociais e gerou um debate sobre o respeito com os educadores. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) lamentou o ocorrido por meio de nota.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a professora relatou que teria saído da escola nessa quarta-feira e sido surpreendida pela mãe de uma de suas alunas. A mulher a segurou pelos cabelos, a jogou no chão e desferiu socos e chutes. Além disso, chamou a professora de “vagabunda, prostituta e rapariga”.

No vídeo, a autora das agressões pergunta os motivos de a educadora ter “tratado mal” a filha dela. Ela ainda teria pisado no celular da vítima e tomado a chave de sua motocicleta. Por fim, também disse que teria que ensinar a professora a como trabalhar. Ainda segundo a vítima, não foi a primeira vez que as agressões ocorreram por parte da mesma mulher.

Após as sucessivas agressões, a filha da professora, de 16 anos, foi até a casa da agressora, com uma faca na mão, e tentou golpeá-la. Contudo, foi contida por vizinhos. A agressora bateu a cabeça da jovem no portão da casa. Após a confusão, as duas foram conduzidas até a delegacia.

Por meio de nota, o Sind-UTE lamentou o ocorrido e disse que “repudia toda ação contrária aos servidores da educação e conclama a todos que fazem parte da comunidade escolar, que optem pela paz e a tranquilidade”. Além disso, a entidade se disponibilizou para fazer todo o acompanhamento jurídico junto à servidora e à escola.

O BHAZ tentou contato com a escola durante o período da tarde desta quinta-feira (3), mas não foi atendido em nenhuma das tentativas. A matéria será atualizada caso haja algum posicionamento por parte da instituição de ensino.

De acordo com o sargento Sidney Aparecido Ferreira Lima, da Polícia Militar de Franciscópolis, os militares têm feito campanhas de conscientização em visitas às escolas da cidade. “São palestras para alunos informando sobre a questão de respeito com o professor. Além disso, condutas sociais, tanto na via pública quanto em casa. Isso tem o objetivo de evitar esses tipos de situação”, afirma.

“Todas as providências em relação ao caso foram tomadas, e Polícia Militar reafirma o compromisso de zelar pela segurança da população de Franciscópolis e região”, completa o sargento.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.

Comentários