Home Notícias BH ‘Queremos trabalhar’: Perueiros protestam, por toda a BH, contra lei que pune a atividade

‘Queremos trabalhar’: Perueiros protestam, por toda a BH, contra lei que pune a atividade

Motoristas de vans que trabalham como perueiros fazem manifestações em Belo Horizonte região nesta terça-feira (8) contra a Lei nº 13.855, que transformou em infração gravíssima o transporte “pirata” de passageiros em todo o território brasileiro. O grupo segue para região hospitalar de Belo Horizonte e pretende chegar na Cidade Administrativa.

A manifestação teve início na BR-040, próximo à Ceasa, em Contagem, na região metropolitana. Uma faixa da rodovia foi interditada pelo grupo, no sentido Rio de Janeiro, e foi em direção ao Centro da capital, conforme informou a Via 040, concessionária responsável pelo trecho.

De acordo com a BHTrans, os manifestantes ocuparam uma faixa da avenida Amazonas com Afonso Pena no sentido Praça da Estação. A empresa que gerencia o trânsito de Belo Horizonte informou que o grupo se desloca para a região hospitalar, onde está localizada uma unidade do DEER/MG (Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais) na avenida dos Andradas.

“Queremos o amparo legal para podermos voltar a trabalhar. A nova lei nos impede e por isso estamos nos manifestando. Reivindicamos a desburocratização do cadastramento de motoristas junto ao DEER/MG, pois esse é o emprego de muitos”, disse ao BHAZ, Daniel Silva, representante da Associação dos Motoristas Autônomos em Transportes de Passageiros (Amatrans).

Manifestantes estão no Centro de BH (Abdiel Freitas/Reprodução)

Lei nº 13.855

A nova lei, citada por Daniel, torna mais rigorosas as penalidades aplicadas aos motoristas flagrados transportando passageiros mediante remuneração, sem terem a autorização para fazê-lo.

Ao ser classificado como infração gravíssima, o transporte irregular de estudantes passa a ser punido com multa de R$ 293,47 multiplicado pelo fator 5, totalizando R$ 1.467,35, e mais a remoção do veículo a um depósito.

Mesmo com a nova legislação os perueiros continuam atuando, como disse Daniel. “Estamos trabalhando, mesmo sabendo do perigo de sermos parados e termos o carro levado pela fiscalização”, afirmou.

O último ato dos manifestantes será na Cidade Administrativa, sede do governo de Minas Gerais.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários