Home Notícias BH Belo-horizontino é contra liberação do porte de armas, reforma da Previdência e privatizações

Belo-horizontino é contra liberação do porte de armas, reforma da Previdência e privatizações

Uma pesquisa encomendada pela CDL/BH (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte), realizada entre os dias 6 e 9 de setembro, mostra que moradores da capital são, em sua maioria, contra as propostas majoritárias do governador de Minas, Romeu Zema (Novo), e do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O levantamento foi feito pela Quaest Consultoria e Pesquisas.

Ao todo, mil moradores de Belo Horizonte com idades entre 18 e 75 anos foram ouvidos. E 85% dos entrevistados se mostraram contrários ao aumento da idade mínima e o tempo de contribuição para a aposentadoria. Já em relação a privatizações, 62% consideraram que empresas públicas devem continuar sob gestação do Estado, como é atualmente.

Além da Reforma da Previdência, e das privatizações, a pesquisa também abordou temas considerados tabus: ampliação do porte de arma, redução da maioridade penal e ensino de sexualidade nas escolas. No primeiro, 62% dos belo-horizontinos se disseram contrários à presença de mais armas. Por outro lado, 87% dos entrevistados concordaram com a redução da maioridade penal para 16 anos. Por fim, a respeito do ensino de sexualidade nas escolas, 58% dos ouvidos deram parecer favorável para que os conteúdos sejam compartilhados com crianças a partir dos 12 anos.

A pesquisa completa pode ser lida clicando aqui.

Comentários