Home Notícias Brasil Mulher morre após levar choque ao ligar máquina de lavar com extensão

Mulher morre após levar choque ao ligar máquina de lavar com extensão

Com Maria Eduarda Faria

Uma mulher de 35 anos morreu, na tarde de domingo (13), após ser eletrocutada ao ligar uma máquina de lavar no interior do Ceará. O caso ocorreu na zona rural de Sobral, a cerca de 270 km da capital Fortaleza. O colégio no qual ela trabalhava e familiares lamentaram profundamente o acidente. Professor da UFMG orienta os cuidados que devemos tomar ao usar esse equipamento.

Fabiana Lucas estava na casa dos pais no último domingo, quando ligou a máquina de lavar. Familiares da vítima contaram ao portal G1 que a recepcionista recebeu toda a descarga diretamente na mão após a extensão ser danificada (leia orientações ao usar a máquina abaixo).

Preocupada com a demora de Fabiana, a mãe dela resolveu ir ao quintal, onde fica a máquina de lavar, e flagrou a filha deitada. “Eu corri, vi minha filha no chão e arranquei a tomada”, relembra ao G1.

A recepcionista chegou a ser socorrida, e levada ao Hospital Municipal Senador Carlos Jereissati, no município de Mucambo (CE), a cerca de 50km de Sobral. A enfermeira de plantão confirmou ao BHAZ que a vítima já chegou à unidade de saúde sem vida.

O socorrista afirmou ao G1 que o “choque perfurou a axila da mulher, que apresentou marcas de queimaduras nas mãos e nos braços”.

Comoção

“A tristeza invadiu nossos corações com a notícia do falecimento de nossa colaboradora Fabiana Lucas. Lamentamos e ao mesmo tempo rendemos todas as homenagens possíveis a nossa querida colega e toda a sua família”, afirmou o colégio Luciano Feijão, em trecho de nota de pesar divulgada.

Familiares também ficaram consternados com o acidente. “E hoje recebo a triste notícia do falecimento de uma amiga, Fabiana Lucas! Que Deus abençoe sua alma e que conforte o coração da família nessa situação tão delicada! “Vai com os anjos, vai em Paz…”, afirmou, pelo Facebook, Pedro César.

Fabiana Lucas tinha sido homenageada por alunos, no colégio Luciano Feijão, na última sexta-feira (11).

Orientações

Segundo o professor do departamento de engenharia elétrica da UFMG, José Osvaldo Saldanha, o corpo do ser humano é extremamente sensível a qualquer tensão elétrica, não apenas às mais fortes.

“Somos uma máquina elétrica, o nosso coração funciona porque recebe impulso elétrico pra funcionar. Então, quando recebemos um choque externo, nosso corpo pode parar, porque valores de correntes muito pequenos são capazes de eletrocutar uma pessoa”, afirma José.

O estudioso ainda completa dizendo o quão ignoradas são as baixas tensões. “Geralmente só nos preocupamos com as altas tensões, mas as baixas também matam. As vezes até mais, pelo simples fato de nunca tomarmos cuidado com elas”, diz.

Além disso, o professor chama atenção para os mínimos cuidados que se deve ter ao manusear um eletrodoméstico, principalmente em áreas que possuem contato com meios hidráulicos – como é o caso da máquina de lavar.

“Primeiro, é necessário usar sapatos com sola de borracha. Segundo, não estar com a mão molhada, porque, quanto mais molhado nosso corpo estiver, mais sensível ele fica. E, por último, tomar cuidado com a procedência da instalação. É muito importante que ela seja bem feita, com fio terra e disjuntor, porque isso tudo diminui o risco de um acidente”, enumera.

Pra finalizar, José ressalta o cuidado que se deve ter com a procedência das instalações elétricas. “O choque, além de machucar, mata e causa incêndio. E tudo começa, geralmente, por essas instalações mal feitas. Então as pessoas precisam entender que a eletricidade não aparece do nada, ela vem de algum lugar e de alguma forma até nós. E é essa ‘forma de transporte’ que precisamos estar sempre atentos”.

Comentários