Home Notícias Brasil Globo divulga nota e rebate Bolsonaro; filho do presidente divulga supostos registros de portaria

Globo divulga nota e rebate Bolsonaro; filho do presidente divulga supostos registros de portaria

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) divulgou um vídeo em que mostra um suposto registro de gravações da portaria do condomínio onde o pai, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), mora, no Rio de Janeiro. A gravação é uma tentativa de resposta a reportagem exibida pelo Jornal Nacional, nessa terça-feira (29), que liga Élcio Queiroz, suspeito da morte de Marielle Franco (Psol), à casa do presidente.

Carlos mostrou gravações que supostamente desmentem a reportagem da TV Globo. Na noite dessa terça, o presidente gravou uma live em sua rede social atacando a emissora. Nesta quarta (30), a Globo emitiu uma nota, lida pela jornalista Maju Coutinho, durante a apresentação do Jornal Hoje, em que rebate ponto a ponto os ataques do presidente.

Entenda

Na noite desta terça, o Jornal Nacional exibiu uma reportagem em que mostra que Élcio Queiroz, um dos suspeitos de assassinar a vereador Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, teria ido ao condomínio de Bolsonaro, no dia do crime.

Na portaria, segundo a reportagem, o suspeito teria dito ao porteiro do local, que iria até a casa do então deputado Jair Bolsonaro. O funcionário então teria ligado para a casa 58, que pertence ao presidente. O porteiro diz em depoimento, que o “seu Jair” liberou a entrada do Élcio no condomínio. No entanto, o suspeito teria ido até a casa onde mora o segundo suspeito do crime, o sargento aposentado Ronnie Lessa.

Nesta quarta, Carlos publicou um vídeo em seus perfis em que mostra supostos registros de conversas do porteiro com moradores. Na filmagem, ele mostra uma chamada para a casa do presidente e também para a sua casa. No fim, ele mostra ainda uma ligação para a casa de Ronnie Lessa, onde alguém autoriza a entrada de Élcio. “Os horários não batem com as revelações feitas pelo Jornal Nacional”, diz Carlos.

Confira:

Globo responde

Ainda nesta quarta, a Rede Globo emitiu uma nota quem responde os ataques feitos pelo presidente Jair Bolsonaro, na noite dessa terça, após a exibição da reportagem no noticiário da rede.

Na live, gravada diretamente da Arábia Saudita, onde o presidente está em viagem oficial, Bolsonaro disse não perseguiria a Rede Globo, mas que só aprovaria a renovação de sua concessão se o processo estivesse “enxuto”. “É uma canalhice o que vocês fazem. uma canalhice, TV Globo. Uma canalhice fazer uma matéria dessas em um horário nobre, colocando sob suspeição que eu poderia ter participado da execução da Marielle Franco, do Psol”, disse.

“Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ser perseguição, nem pra vocês nem para TV ou rádio nenhuma, mas o processo tem que estar enxuto, tem que estar legal. Não vai ter jeitinho pra vocês nem pra ninguém”, acrescentou o presidente.

Confira a nota da Globo na íntegra:

“A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações.

O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”

Comentários