Home Notícias Internacional Bebê com tumor raro acorda de coma após sete meses e sorri para o pai

Bebê com tumor raro acorda de coma após sete meses e sorri para o pai

O pequeno Michael Labuschagne estava em coma há sete meses, mas finalmente acordou e, para surpresa de todos, sorriu para o pai, Stuart Labuschagne. O menino de 1 ano e 6 meses tem um coma raro. O momento em que ele sorriu ocorreu em um hospital infantil de Boston (EUA). O sorriso dele emocionou familiares e viralizou pelo mundo.

Michael Labuschagne nasceu no Reino Unido e parecia ser um bebê saudável. Ele sofreu insuficiência cardíaca em casa em Bristol, no dia 15 de março deste ano, com 14 semanas e três dias. As informações são do site Sky News.

Os pais foram alertados para a possibilidade do bebê nunca mais acordar e, para melhorar as chances de sobrevivência, o pequeno foi induzido a um coma. Mais tarde, Emma e Stuart Labuschagne também receberam a informação de que o filho tem uma doença rara chamada fibroma cardíaco – um tumor anexado ao septo dentro da câmara esquerda do coração.

Emma Labuschagne/Arquivo pessoal

Os pais, que têm três filhos, ainda descobriram que o tumor era tão raro que apenas alguns pacientes foram diagnosticados no Reino Unido. No entanto, não havia médicos no país que pudessem realizar a cirurgia.

Os dois pesquisaram muito na internet e entraram em contato com pais de outras crianças com fibroma cardíaco em todo o mundo. Depois disso, encontraram um hospital infantil em Boston, Massachusetts, que realiza a cirurgia e tem uma taxa de sobrevivência de 100% nos últimos 10 anos.

“Quando os médicos nos disseram sobre o diagnóstico de Michael, ficamos arrasados, sentimos que estávamos esperando que ele desaparecesse e, quando descobrimos sobre Boston, não acreditávamos realmente. Muitas pessoas eram céticas e pensavam ‘estão segurando uma falsa esperança’ – mas na verdade é simplesmente incrível, é um milagre”, disse o pai ao site Sky News.

Emma Labuschagne/Arquivo pessoal

Contudo, a cirurgia e tratamento eram muito caros: Aproximadamente 115 mil libras (cerca de R$ 594 mil). Sem dinheiro, os dois levantaram o valor por meio do site GoFundMe, uma plataforma de crowdfunding com fins lucrativos que permite às pessoas arrecadar dinheiro para eventos que vão desde celebrações e formaturas até circunstâncias desafiadoras, como acidentes e doenças. Eles conseguiram 45 mil libras a mais que o objetivo.

“Não podemos acreditar, estamos surpresos. Estamos muito agradecidos pela gentileza de todos e agora poderemos cobrir qualquer coisa extra para a cirurgia de Michael, como antibióticos ou oxigênio”, comemorou a mãe. O dinheiro restante será doado para famílias de outros pacientes.

A cirurgia do pequeno deve ocorrer somente em abril de 2020, quando o coração do menino estiver maior e mais fortalecido. Por hora, o bebê poderá voltar para casa, junto a um desfibrilador e um marcapasso.


Comentários