Home NotíciasEsportesA base vem forte! Com gols de jovens criados no clube, Galo vence com raça e respira no Brasileirão

A base vem forte! Com gols de jovens criados no clube, Galo vence com raça e respira no Brasileirão

Finalmente, o torcedor atleticano vai poder dormir em paz depois de ver o Galo do jeito que gosta: pressionando o adversário, jogando com raça e, não menos importante, vencendo. No Mineirão, com o tradicional apoio da massa e com a atuação de gala de revelações da base, o Atlético venceu o Goiás por 2 a 0 e conseguiu mais três pontos para se afastar da temida zona de rebaixamento.

+ Galo empata com Fortaleza e fantasma do rebaixamento segue assombrando

Leia mais: Universitário mata avó após ser questionado por ter trancado faculdade

No próximo domingo (10), o Galo enfrenta o Cruzeiro para um clássico cheio de tensão. Também no Mineirão, os dois times que não vêm vivendo fases boas no Campeonato Brasileiro se enfrentam às 16h.

+ Que faaaaase! Galo perde pra Chape em casa e medo do rebaixamento aumenta

Muita finalização, pouco gol

Leia mais: Minas ultrapassa 3,5 mil mortes pela Covid-19

O Galo entrou no primeiro tempo supreendendo com a sequência de ataques. Depois de uma tentativa falha de gol de bicicleta de Cazares, o goleiro Tadeu defendeu o chute de Luan, que por pouco não entrou.

Di Santo, Otero, e Fábio Santos também quase conseguiram, mas Tadeu não dava trégua e defendia todas. A atuação surpreendeu a torcida, que brincou nas redes sociais: “Qualquer goleiro jogando contra o Galo = vira o Neuer”, comentou um atleticano.

Que time é esse?

A atuação do Galo na etapa inicial surpreendeu, principalmente nos primeiros 15 minutos de pressão. Passando por uma fase ruim e com o desempenho em queda, o time não aparecia com essa força havia algum tempo. Da metade para o fim do 1T, o Galo perdeu um pouco o ritmo ofensivo, mas continuou mostrando intensidade, terminando a primeira metade do jogo com 17 finalizações.

Demorou, mas veio!

O medo do torcedor do Galo era ver o time voltar recuado e “morto” para o 2T. Mas uma substituição esperada e muito elogiada já trouxe alegria para o torcedor aos 8 minutos da etapa final.

Depois do intervalo, Marquinhos entrou no lugar de Elias e deu fim à sequência de finalizações sem sucesso. O jogador de 20 anos, cria da base do Atlético, até chorou ao marcar seu primeiro gol no time profissional.

Desta vez, o goleiro Tadeu não teve chance!

Ritmo mais equilibrado

Depois do gol, o Galo perdeu um pouco o ritmo de sequência de ataques e jogou uma partida mais equilibrada com o time do Goiás. O goleiro Cleiton teve que aparecer mais e conseguiu salvar o time com duas defesas já nos acréscimos. Enquanto isso, Tadeu continuou se destacando e impedindo um segundo gol do Atlético.

Deixa a base jogar!

O pedido do torcedor atleticano de “deixar os meninos jogarem” foi atendido – e eles brilharam! Bruninho, outro jogador que veio da base, entrou para substituir Cazares e a torcida, que quer ver o time se renovar cada vez mais, vibrou. Não deu outra: no último minuto de jogo, a revelação de 19 anos marcou o gol final e terminou a partida com chave de ouro.

A base vem forte!

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 2 X 0 GOIÁS

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 6 de novembro de 2019 (quarta-feira)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
Cartões amarelos: Leandro Barcia e Rafael Moura (Goiás)
Gols: Marquinhos, aos 8 do 2ºT e Bruninho, aos 48 do 2ºT

ATLÉTICO: Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Zé Welison, Elias (Marquinhos), Cazares (Bruninho), Luan e Otero (Terans); Di Santo
Técnico: Vagner Mancini

GOIÁS: Tadeu, Yago Rocha (Breno), Lucão, Rafael Vaz e Jefferson; Gilberto (Kaio), Thalles e Léo Sena; Michael, Rafael Moura e Leandro Barcia
Técnico: Ney Franco

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários