Home Notícias Brasil Menina é estuprada em horário de aula e passa por cirurgia; caso ainda é um mistério

Menina é estuprada em horário de aula e passa por cirurgia; caso ainda é um mistério

O 4º Distrito Policial de Osasco, em São Paulo, investiga o caso de uma menina de 12 anos que foi estuprada, nessa quinta-feira (7), dentro da escola onde estuda. A garota relatou ter sido ameaçada de morte por um homem que identificou-se como Bruno. Ela foi abordada quando foi chamada à uma área do local por outro colega para buscar uma flor. Lá, acabou ficando sozinha e foi violentada. Ainda não há suspeitos do crime.

De acordo com a PM (Polícia Militar), a menina disse que o homem se aproximou dela e afirmou estudar na Escola Estadual Educador Paulo Freire, no Jardim Aliança, durante o período noturno. Em determinado momento, no entanto, ele começou a tirar a roupa dela enquanto a ameaçava de morte. O suspeito disse que mataria a garota caso ela pedisse por socorro.

Depois do crime, policiais militares e integrantes do Conselho Tutelar foram chamados à escola. A estudante, por sua vez, foi levada para o Hospital Pérola Byiton, no Centro de São Paulo. Ela passou por uma cirurgia por conta da gravidade dos ferimentos provocados pelo estupro e segue internada.

A direção da escola explicou que o local não possui câmeras de segurança que possam ajudar a identificar o agressor. Outros detalhes a respeito do caso não foram repassados para preservar a integridade da vítima, já que trata-se de uma adolescente.

Por meio de nota, a Diretoria Regional de Ensino de Osasco afirmou “repudiar todo e qualquer ato de violência”. Além disso, disse que a escola colabora com as autoridades para a investigação do caso. A Diretoria também informa que uma apuração preliminar será instaurada e que um supervisor será encaminhado à unidade. Por fim, diz que a administração regional presta apoio aos pais e à menina e que está à disposição para prestar esclarecimentos.


Comentários