Home Notícias Brasil Pai mata filho de 1 ano e abandona corpo de criança em estrada

Pai mata filho de 1 ano e abandona corpo de criança em estrada

A Polícia Civil do Distrito Federal se mobiliza, desde a última sexta-feira (29), na tentativa de localizar uma criança de apenas 1 ano e 11 meses. O pequeno Bernardo foi levado pelo próprio pai, Roberto de Caldas Osório, e não foi mais visto. O homem de 47 anos foi detido no domingo (1º) e confessou ter dado calmantes ao filho. Segundo ele, o menino morreu e foi deixado às margens da BR-020, a cerca de 600 km de Brasília.

De acordo com as autoridades, Roberto teria confessado que buscou o filho na creche e que o dopou com calmantes. Ele teria desavenças com a ex-mulher, mãe de Bernardo, e teria fugido com o menino por conta de restrições para ver a criança. A Polícia Civil teve acesso a áudios e mensagens de texto em que o homem ameaçava sumir com o filho.

Divulgação/PCDF

No dia em que o menino desapareceu, o pai dele contou ter ido até a creche em que o garoto ficava para buscá-lo. Ele usou remédios controlados para dormir na tentativa de que o filho dormisse durante a fuga. O homem disse, no entanto, que a criança não adormeceu e começou a passar mal, só pegando no sono depois. Só então ele começou a fugir com o menino, de carro, para a Bahia.

A mãe de Bernardo registrou o desaparecimento dele na 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul. Ela contou que ex-marido disse que devolveria o filho no mesmo dia em que o pegou na creche. No entanto, duas horas após o combinado, por volta das 22h mandou mensagens para o pai do menino e não obteve retorno.

As autoridades começaram a procurar pelo suspeito e ele foi detido no último domingo (1º), em um hotel localizado em Roda Velha (BA), a 470 km de Brasília. O homem é concursado no Metrô-DF, mas estava afastado por conta de problemas psiquiátricos.

Assassinato da mãe

Há mais de 20 anos, em 1992, Paulo também assassinou a própria mãe. Ele tinha 18 anos quando a mulher chegava de uma caminhada no Parque da Cidade, em Brasília. O crime ocorreu no dia 12 de março daquele ano e, segundo as autoridades, o homem teria confundido a mãe com um ladrão e a esfaqueou. Mais tarde, no entanto, usou uma corda para enforcá-la e ateou fogo ao corpo.

Comentários