Home Notícias Esportes Mãe cria vaquinha para realizar sonho do filho de ser jogador de futebol

Mãe cria vaquinha para realizar sonho do filho de ser jogador de futebol

Não tem obstáculo que impeça a costureira Maria de Fátima Romão, de 51 anos, de tentar realizar o sonho do filho: Ser um grande jogador de futebol. Depois de muita tentativa em clubes de base na Bahia, Alisson conseguiu uma oportunidade de jogar no exterior e a mãe decidiu criar uma vaquinha online para arrecadar o dinheiro necessário.

Alisson Romão, de 17 anos, torce para o Bahia e sempre foi apaixonado por futebol. Desde pequeno, ele tem o sonho de se tornar um jogador profissional. “Aos 3 anos ele já expressava o amor pela bola e, um pouco mais velho, até pedia para eu mentir sua idade para colocá-lo nas escolinhas de futebol que só aceitavam crianças mais velhas”, contou Fátima ao BHAZ.

Aos 8 anos, o garoto sofreu um trauma dentro de casa. O pai o agrediu brutalmente e ele chegou a ser internado na UTI. Depois da agressão, Fátima se desesperou e se comprometeu a fazer de tudo pelo filho. “Ele era apaixonado pelo pai e meu medo era que ele se revoltasse, tomasse caminhos errados. Passei a fazer tudo que podia para preencher seus vazios e o que ele mais gostava de fazer era jogar bola”, explicou a mãe.

Além de receber o devido acompanhamento psicológico, Alisson encontrava refúgio no futebol. Fátima matriculou o filho em várias escolinhas de Salvador e o levou para muitos testes de times de base. “Ele jogava a semana toda e eu me comprometi a ajudar no que podia. Comprava chuteiras, o material, tudo do básico, porque era o que eu podia oferecer”, contou ela.

Apesar de passar por várias peneiras, Alisson não chegou a ser chamado para jogar pelos times e foi se decepcionando ao longo dos anos. Nos últimos meses, a mãe percebeu que ele se mostrava cada vez mais indisposto e não saía nem para jogar bola com os amigos. Preocupada, ela procurou ajuda dos amigos da igreja e foi atrás de atendimento psicológico para o filho.

“Ele chegou a frequentar a psicóloga e estava com princípio de depressão, mas pediu pra ser dispensado, porque sabia que o que causava sua tristeza era não ter mais chance de realizar seu sonho. Chegando aos 18 anos, não tem mais oportunidade na base, é muito difícil começar a carreira com essa idade”, explicou Fátima.

A oportunidade

Em novembro, uma chance apareceu: Alisson foi chamado pela Next Academy, empresa que prepara atletas para fazer faculdade nos Estados Unidos com bolsas de estudo. A oportunidade era promissora, mas a família teria que se comprometer com custos de matrícula, cursos de inglês, materiais e viagens para torneios interestaduais, o que dificultou a situação e diminuiu as esperanças de Alisson.

Acreditando no talento do filho, Fátima não desistiu e decidiu pedir ajuda na internet. “Me joguei e criei uma campanha. Primeiro, divulguei para família e amigos, mas a repercussão foi grande e eu não esperava, até conseguimos pagar a matrícula. Alisson é tímido, não gosta de se expor ou de pedir, mas mesmo na minha simplicidade resolvi procurar ajuda”, contou a mãe.

O apoio incondicional fez nascer a vaquinha “Campanha para um sonho”, que procura arrecadar dinheiro para cobrir os custos de um ano na Next Academy, que pode levá-lo a uma universidade norte-americana. Com a colaboração de amigos, família e de usuários da internet, ela espera conseguir realizar o sonho do filho e vê-lo sendo feliz fazendo o que ama.

Como ajudar

As doações podem ser feitas na vaquinha “Campanha para um sonho” neste link.
As contribuições também podem ser feitas a partir da seguinte conta:

Caixa Econômica Federal
Agência: 0061
Operação: 013
Conta: 00064436-0
Maria de Fátima Ferreira Romão

Comentários