Home Notícias BH Psicóloga encontra seringa em maçaneta de carro ao sair de cinema em shopping de BH

Psicóloga encontra seringa em maçaneta de carro ao sair de cinema em shopping de BH

Vitor Fórneas e Rafael D’Oliveira

Imagine a seguinte cena: Você vai ao cinema, deixa o carro no estacionamento do shopping e ao voltar, na hora de abrir a porta, sente uma agulhada na mão. Sem entender, percebe que foi furado por uma seringa instalada na maçaneta do veículo. Agora, o que era um simples programa leva ao desespero de não saber se foi infectado por alguma doença grave. Angustiante, não é?

Uma psicóloga de BH passou por uma situação parecida. Ela encontrou uma seringa na maçaneta do carro da filha, no estacionamento do Shopping Del Rey, no bairro Caiçara, na região Noroeste de Belo Horizonte, no último sábado (30). A administração do mall confirmou o aparecimento do objeto e disse que apura o caso. A Polícia Civil aguarda o registro da ocorrência para iniciar os trabalhos de investigação do ocorrido.

Ao BHAZ, a mulher contou que tinha ido ao cinema com a filha e que o carro foi deixado perto da saída C, a mais próxima das salas. “Já era tarde, quase 23h, e o estacionamento estava escuro, não dava para enxergar muito bem. Como o carro é vermelho consegui ver a seringa. Na hora levei um susto”, disse.

Ao ver a seringa, a psicóloga deu um grito: “Olha o que colocaram aqui”, disse à filha. A seringa estava somente do lado do passageiro e ela não se feriu. “Procurei outras seringas no chão, mas nada foi encontrado. Na maçaneta do motorista não tinha nada também”, conta.

O medo de contrair alguma doença, caso fosse espetada pela seringa, é destacado pela mulher. “Imagina se eu não tivesse visto a seringa!? Poderia até pegar doença”. O material foi recolhido pela psicóloga e entregue ao segurança do shopping. “Peguei com um papel e passei para ele”, conta.

Ela resolveu expor a situação pelas redes sociais, incentivada pela filha, para alertar outras pessoas. “Fiz a publicação com o intuito de ajudar outros visitantes do shopping a ficarem atentos. Fico pensando como as pessoas têm coragem de fazer isso. Poderia ser uma criança no meu lugar e certamente ela ficaria ferida”.

Reprodução/Instagram

Câmeras registraram ação

O circuito de segurança do estacionamento flagrou o momento em que um homem deixa a seringa na maçaneta do carro. O Shopping Del Rey informou, ao BHAZ, que uma pessoa se aproxima do carro, aplica algo na barriga, deixa a seringa na maçaneta e sai em um outro veículo. 

A administração do mall apura o caso e informou que “está em contato com a cliente e busca informações sobre o outro consumidor para concluir a apuração do caso”.

A vítima registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) nesta sexta-feira (6) e será chamada para depor em uma delegacia da regional Noroeste. O BHAZ entrou em contato com as polícias Civil e Militar.

A Polícia Civil disse que aguardava o registro do caso para iniciar a investigação. Já a militar informou que não há registros de casos recentes de ataques com seringas em Belo Horizonte. “Em 22 anos de militar nunca vi alguém colocar seringa para ferir outra pessoa”, disse o major Flávio Santiago, porta-voz da PM.

Como proceder

No caso de ser espetado por uma seringa, a recomendação é que a vítima procure um hospital e acione a polícia. A SMS (Secretaria Municipal de Saúde), em nota (confira na íntegra abaixo), explicou como a vítima deve proceder.

“Em caso de acidente com qualquer tipo de material potencialmente contaminado, o acidentado deverá dirigir-se, o mais rápido possível, à unidade de saúde mais próxima, comunicando à recepção a ocorrência de acidente com material biológico de risco. Nos casos de fonte desconhecida, o médico responsável pelo atendimento do acidentado definirá a conduta com base em critérios estabelecidos”, disse.

Medo

A motivação da seringa ter sido deixada no veículo ainda é um mistério. Contudo, ataques com material pontiagudo despertam medo na população constantemente, visto que doenças podem ser transmitidas por meio das agulhas.

No Brasil, cerca de 270 pessoas foram furadas com agulhas durante o Carnaval de Recife, em Pernambuco, neste ano. Em novembro de 2018, Dois suspeitos foram presos na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo, após uma onda de ataques com agulhas que assustou os moradores da cidade.

Em Minas, também em 2018, três casos foram registrados pela Polícia Militar em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Na ocasião, três mulheres procuraram a polícia alegando que foram atacadas por um homem dentro de coletivos.

O modo de agir do suspeito era semelhante nos três casos. O homem se aproximava das mulheres e injetava uma seringa nas vítimas. O caso ganhou repercussão na época, mas não foi encerrado.

Segundo a Polícia Civil, os casos de Uberlândia ainda estão em investigação. “A polícia ainda não conseguiu identificar o suspeito e, também, não sabe dizer se é a mesma pessoa que praticou os crimes. O caso segue em apuração”, disse a corporação.

Nota da Secretaria Municipal de Saúde

“Na área da Saúde, o descarte de material perfuro-cortante (seringas, agulhas, ampolas, dentre outros) por trabalhadores que manuseiam esse tipo de instrumento deve ser feito de maneira adequada, por pessoal treinado e com equipamento de proteção necessário (luvas de látex ou borracha).

Em caso de acidente com qualquer tipo de material potencialmente contaminado, o acidentado deverá dirigir-se, o mais rápido possível, à unidade de saúde mais próxima, comunicando à recepção a ocorrência de acidente com material biológico de risco. Nos casos de fonte desconhecida, o médico responsável pelo atendimento do acidentado definirá a conduta com base em critérios estabelecidos”.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários