Jovem que ganhou corte de cabelo para entrevista de emprego é contratado

@barbeariabrunonavalha/Instagram/Reprodução

A história da doação de um corte de cabelo para uma entrevista de emprego é o exemplo perfeito de como pequenas atitudes podem ter grandes resultados. Tudo começou em Rolândia, cidade do Paraná, quando um jovem pediu um corte de cabelo por R$ 1,75 para que fosse a uma entrevista de emprego. Como era todo o dinheiro que o rapaz tinha, o barbeiro se solidarizou e fez o corte sem cobrar nada.

+ Rapaz pede desconto em corte para ir a entrevista de emprego e relato viraliza

Com a confiança renovada, o resultado foi que o jovem conseguiu o emprego. A notícia veio nesta semana. Detalhe: ele tentou uma vaga para de menor aprendiz, mas se destacou tanto no processo seletivo que será efetivado como empacotador. “Mesmo nunca tendo trabalhado, ele estava seguro, demonstrou simpatia e liderança. Com certeza o corte de cabelo ajudou”, conta o RH da empresa, Rodrigo Coelho, ao BHAZ.

Para Rodrigo Coelho, o processo seletivo é um momento de muita insegurança e até mesmo um corte de cabelo deixa o candidato mais confortável para mostrar o que tem de melhor. “Foi um ato de simplicidade e humildade do jovem, mas era uma forma dele se sentir melhor”, acredita.

Rodrigo ainda torce para que atitudes como a do barbeiro sejam replicadas. “Com aquilo que a gente sabe, também podemos contribuir com a sociedade. A gente não tem ideia de como pode mudar a vida de alguém”, conclui.

Um relato emocionante

O que parecia ser um simples corte de cabelo, fez com que o barbeiro Bruno Mota, de 32 anos, vivenciasse uma das histórias mais emocionantes de sua carreira. “Ele entrou aqui e perguntou se eu cortava apenas o pezinho – contorno do cabelo – dele por R$ 1,75, que era o dinheiro que ele tinha”, contou Bruno ao BHAZ.

O barbeiro conta que ficou surpreso com o pedido, mas que aceitou fazer o serviço pelo valor. “Eu vi que ele estava com vergonha, meio sem graça, mas eu aceitei cortar o cabelo dele. Quando estávamos conversando, eu perguntei o que ele fazia, ele me contou que trabalhava na colheita de laranja, mas estava indo em uma entrevista de emprego em um mercado aqui perto. Aquilo me cortou o coração”, diz.

Ver essa foto no Instagram

?leia até o fim …Hoje esse jovem da foto parou na frente do salão e me pergunto, se eu não fazia o pezinho do cabelo dele por 1,75 ?. Por que era o único dinheiro que ele tinha no bolso. Na hora confesso que fiquei espantado, mais falei que sim , logo perguntei quando sentou na cadeira onde ele iria , pois estava bem arrumado sapato social ,camisa ,ele me respondeu que iria fazer uma entrevista de emprego no mercado ?. Na hora meu coração…..acelero passou um filme na minha cabeça, cada um sabe o que já viveu na na vida . Na hora que ele me falou isso já me propus a cortar o cabelo dele e fiz um corte social era o mais apropriado ,ele ficou encantado com tudo aquilo no final ele me agradeceu e com um sorrisão no rosto e seguiu para sua entrevista de bicicleta ainda um pouco molhado por que estava chovendo porém motivado e feliz . Tem coisa que o dinheiro não paga . Vale apena reflexão oque podemos fazer pelo próximo. #rolandia

Uma publicação compartilhada por Bruno Navalha (@barbeariabrunonavalha) em

Emocionado com o relato do jovem, Bruno resolveu ajudar sem cobrar nada. “Cortei o cabelo dele todo, sem cobrar nada. Ele ficou muito feliz, me agradeceu muito. Fiz porque percebi a humildade nele”, ressalta.

Ao ver a notícia de que o rapaz havia sido aprovado para a vaga, Bruno comemorou pelo Instagram. “O papai noel chegou mais cedo para ele”, postou.

Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.