[Farsa ou Fato] ‘Tem abuso que é prazeroso para a criança porque o pedófilo sabe como tocar’, diz Damares?

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, já é conhecida pelas falas polêmicas ou até mesmo absurdas. Algumas vezes, as pessoas têm até dificuldade em acreditar que a ministra possa ter dito que a princesa Elsa é lésbica (relembre aqui), ou que o “Movimento gay” quer tirar bíblia de circulação (relembre aqui).

Agora, outra fala de Damares, aparentemente absurda, tem repercutido nas redes sociais: “tem abuso que é prazeroso para a criança porque o pedófilo sabe como tocar, onde tocar”. A suposta frase proferida pela ministra foi amplamente repercutida nas redes socais nos últimos dias.

“Temos uma doida tarada no ministério… que não consegue disfarçar sua doentia personalidade e nem tratar seus próprios problemas sexuais”, escreveu uma pessoa no Twitter.

“Vocês têm noção da gravidade dessa frase? Ela basicamente normalizou o abuso. Ela REALMENTE ACREDITA que uma CRIANÇA pode sentir PRAZER com ABUSO SEXUAL”, criticou outra internauta.

Ela falou isso mesmo?

Após o choque causado pela fala supostamente dita por uma ministra, vem o questionamento: será que ela falou isso mesmo? Uma rápida busca pelas redes sociais responde: sim. Damares disse que “tem abuso que é prazeroso para a criança” em entrevista à BBC, publicada no dia 18 deste ano.

Nessa mesma entrevista, Damares também disse que é a ministra mais bonita e a mulher empoderada do Brasil. Contou ainda detalhes do estupro que sofreu durante a infância e comentou a opinião do público sobre si mesma.

Muita gente se revoltou com a posição da ministra, reproduzindo apenas o trecho em que ela diz a frase, acreditando que ela estava normalizando o abuso sexual infantil.

“Damares, eu fui molestada por sete anos da minha vida. Eu nunca, NUNCA, senti prazer. Sabe o que eu senti e sinto? Remorso, nojo, medo. Criei traumas tão grandes na minha vida que carrego até hoje. Por favor, repense sobre isso!”, desabafou uma usuária do Twitter.

E o contexto?

Após a repercussão negativa, um vídeo mais longo da entrevista da Damares foi publicado nas mesmas redes sociais – e deixa evidente que tinha um contexto na frase proferida.

“Tem outro detalhe com relação a abuso: tem adultos, quando olham pra trás o abuso, sentiram prazer com o abuso. Porque nem sempre o abuso, como no meu caso, é com dor, com sangue, com violência”, introduz a ministra.

“Tem abuso que é prazeroso para a criança porque o pedófilo sabe como tocar, onde tocar. E às vezes desperta prazer, o nosso corpo foi feito para o prazer. Então eu encontro muitos adultos, especialmente mulheres, que se sentem culpadas porque sentiram prazer no abuso”, a polêmica frase, agora mais contextualizada.

E finaliza: “Eu tenho dito para elas: ‘não se sintam culpadas, você era só uma criança e não tinha controle sobre seu corpo’. Então estamos conversando com o Brasil sobre isso”.

Muita gente saiu em defesa da ministra após o vídeo da resposta completa ser divulgada. Até mesmo um projeto apoiado pela Comissão Europeia foi citado para corroborar com a fala de Damares.

“Sim. É possível sentir prazer durante uma interação sexual forçada por uma razão simples: o nosso organismo possui mecanismos biológicos que são ativados, de forma involuntária, perante o toque. O sistema reprodutor, o sistema hormonal e o sistema nervoso (cérebro) são os principais responsáveis por este processo do nosso organismo”, explica o projeto Lead.

“É importante não esquecer que, mesmo que se sinta este “prazer”, não significa que se tenha gostado do que aconteceu, muito menos faz com que a vítima seja culpada pela violência sexual”, complementa.

Portanto, a frase dita pela Damares trata-se de um FATO. No entanto, a forma como ela foi usada, editada e descontextualizada, não condiz com o raciocínio da ministra, mesmo que ela tenha escolhido mal as palavras.

Abuso infantil no Brasil

Em 2018, o serviço do Disque 100 recebeu 17 mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes. No entanto, a fundação Childhood estima que somente 10% dos casos cheguem ao conhecimento das autoridades.

Muita gente acredita que Damares falou sobre esse baixo índice de denúncias, e incentivou, de certa forma, que vítimas de abuso não se sintam culpadas ou envergonhadas. “Esse vídeo da Damares me deixou tão aliviada, porque agora eu sei que aquilo não foi e nunca será minha culpa”, escreveu uma usuária do Twitter, após relatar um abuso sofrido na infância.

Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.