Home NotíciasInternacionalHomem quase perde o pênis ao levar mordida de parceira; médico faz alerta

Homem quase perde o pênis ao levar mordida de parceira; médico faz alerta

Um homem de 43 anos, natural dos Estados Unidos, passou por um grande susto após uma relação sexual: o que começou como um pequeno corte fez com que parte do pênis dele apodrecesse em poucos dias. O caso foi divulgado pelo Visual Journal Of Emergency Medicine (Jornal Visual de Medicina de Emergência, em tradução livre) e foi revertido a tempo.

O machucado surgiu quando a mulher com quem o homem mantinha relações sexuais mordeu, acidentalmente, o pênis dele, o que causou um pequeno corte. Cinco dias depois, quando ele decidiu procurar atendimento médico, a ferida já tinha cerca de três centímetros e a pele ao redor já estava preta, o que indica que o tecido morreu.

Leia mais: ‘Achei que o vírus fosse fake’, admite jovem antes de morrer por Covid-19

No estudo, Marc Zosky, médico responsável pelo caso, explicou: “Pacientes mordidos no pênis geralmente não procuram atendimento médico imediato, e o processo da doença geralmente progride”.

Apesar de a necrose ser causada por uma bactéria, o paciente não apresentava outros sinais de infecção e não precisou de cirurgia. O tratamento foi feito com antibióticos intravenosos e orais e um check-up feito posteriormente indicou que o homem estava recuperado, com uma “deformidade mínima na glande do pênis”.

O médico aproveitou a repercussão do caso para alertar outros homens sobre a importância de procurar atendimento médico: “É raro, mas há casos em que as mordidas podem sim levar a infecções com risco de vida, como a gangrena, que requer tratamento cirúrgico emergencial”.

Leia mais: Novo titular do MEC diz que universidades ensinam ‘sexo sem limites’
Giovanna Fávero

Giovanna Fávero

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários