Home Notícias BH ‘Por que só quem bebeu no Buritis passa mal?’: Delegado explica razão de casos em bairro de BH

‘Por que só quem bebeu no Buritis passa mal?’: Delegado explica razão de casos em bairro de BH

Uma dúvida voltou a repercutir após ser divulgado que uma moradora de Pompéu morreu com sintomas da síndrome nefroneural depois de ingerir a cerveja Belorizontina no bairro Buritis. Por qual motivo boa parte dos casos envolvendo a possibilidade de intoxicação pela bebida se dá justamente no bairro da região Oeste da capital mineira?

+ Idosa morre após ingerir Belorizontina no Buritis; caso é investigado

A Secretaria de Estado de Saúde Minas Gerais (SES-MG) afirma que já são 17 ocorrências suspeitas, mas não informa nenhum detalhe sobre as mesmas: idade do paciente, se ingeriu a cerveja e, em caso positivo, onde teria ocorrido a compra da bebida. O que foi confirmado pela família da vítima é que o homem de 55 anos morto em Juiz de Fora bebeu a marca comprada no Buritis (leia a entrevista com a filha feita pelo Estado de Minas aqui).

De acordo com a Polícia Civil, em três lotes da cerveja foram encontrados dietilenoglicol e em outro, também, o monoetilenoglicol. As duas substâncias são utilizadas no processo de refrigeração de bebida. A contaminação pela primeira substância também foi confirmada em laudo feito pela própria Backer, em parceria com um professor da UFMG.

+ ‘Não bebam Belorizontina! De nenhum lote’, afirma CEO da Backer; cervejaria está paralisada

Por que Buritis?

O questionamento feito em rodas de conversa e até mesmo nas redes sociais é: “por que somente alguém que bebeu no Buritis que passa mal?”, conforme indagou um leitor do BHAZ. O delegado Flávio Grossi, da 4ª Delegacia do Barreiro, explicou que no Buritis houve uma “grande distribuição do lote”, cuja substância tóxica foi encontrada posteriormente.

“Entre a segunda quinzena de novembro e a primeira de dezembro o lote foi distribuído visando as festas natalinas e a Black Friday. A maioria das vítimas se concentraram no Buritis, pois houve grande distribuição [do lote] para uma rede de supermercados do bairro”, disse.

Apesar disso, o delegado ressalta que o lote também foi entregue a outros supermercados da rede. “É importante ressaltar que não é só no Buritis que as vítimas compraram o produto. O mesmo aconteceu nas unidades do Lourdes, Afonso Pena, Cidade Nova e de Nova Lima”.

Segundo a SES-MG, a distribuição geográfica dos casos notificados é a seguinte:

  • 12 – Belo Horizonte;
  • 1 – Ubá;
  • 1 – Viçosa;
  • 1 – São Lourenço;
  • 1 – Nova Lima;
  • 1 – São João Del Rei.

O delegado ainda esclareceu que as bebidas ingeridas pelas vítimas foram recolhidas pela Vigilância Sanitária e submetidas a testes pelo Instituto de Criminalística.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários