Mulher é agredida em restaurante de luxo e leva 40 pontos no rosto

Milka Borges/Arquivo pessoal

Uma mulher de 33 anos foi agredida dentro de um restaurante de luxo do Jockey Club, na Zona Oeste de São Paulo (SP), no último sábado (11). A vítima é a publicitária e consultora imobiliária Milka Borges da Silva, que afirma ter sofrido uma agressão da namorada do irmão de um dos sócios do local. Ao BHAZ, a publicitária disse que levou 40 pontos no rosto, passando por quatro intervenções cirúrgicas. O restaurante lamentou o ocorrido e disse que colabora com as autoridades.

A consultora imobiliária disse que chegou ao local por volta das 20h. “Por volta das 21h eu me levantei para ir ao banheiro. Apareceu uma mulher que estava visivelmente alterada e não queria esperar a fila do banheiro, dizendo que mandava no local. Ela começou a esmurrar todas as cabines, falando que entraria antes de qualquer uma”, explica.

A vítima conta que, no momento que a primeira cabine ficou vazia, a agressora apareceu correndo e começou a brigar com uma amiga que a acompanhava. “Minha amiga mora na Austrália, veio aqui passear. Ela não entendeu nada, só deixou a mulher passar logo. Uma amiga dela pediu pra gente relevar tudo, aí deixamos para lá”, continua.

Milka conta que chegou a conversar com uma conhecida da agressora para que cuidasse dela, já que ela estaria descontrolada. “Quando a mulher saiu do banheiro, ela começou a gritar: ‘Cadê aquela vagabunda? Vou chamar os seguranças, tiro quem eu quiser daqui. Ela não sabe com quem está falando’. Isso ela se dirigindo pra minha amiga”, explica.

Uma das amigas da agressora tentou intervir, pedindo que ela tivesse calma. “Mas ela continuou empurrando todo mundo e dizendo que ‘não teria calma nada’. Quando ela veio na minha direção, eu estava na fila do lado da porta, na saída do banheiro, e ela me empurrou. Aí ela puxou meu colar de diamantes, jogou no chão, agarrou meu braço e me arranhou. Eu segurei ela por causa do descontrole mesmo. A amiga dela pediu para que eu soltasse e soltei”, continua a publicitária.

No momento da confusão, Milka conta que ouviu um forte estrondo do lado de fora. “Ouvi um homem gritando: ‘Quem são essas vagabundas?’. Era o namorado da mulher, um dos sócios do restaurante, acompanhado dos seguranças. Eu ainda estava agachada, pegando as minhas coisas que ela jogou no chão”, relata.

Segundo a vítima, a mulher arremessou um copo contra o rosto dela. “Ela estava a aproximadamente um metro de mim. Jogou o copo com muita força, no meu rosto. Não senti nada na hora, mas vi que começou a jorrar sangue, esguichar mesmo, fiquei desesperada”.

“Nisso, uma enfermeira, que estava no local, veio me ajudar. Me auxiliou a estancar o sangue, me explicou que era um corte profundo, que eu precisava ir urgentemente no hospital. Eu ainda consegui ouvir a mulher me falar ‘bem-feito’, quando ela me viu sangrando no chão”, continua.

Milka relata que conseguiu sair do local e foi amparada por amigos e que registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil. “Um amigo chamou uma ambulância e a polícia. Como estava demorando, decidimos ir ao hospital de carro mesmo. Ele tirou a camisa e me deu para estancar o sangue”, completa.

Por meio de nota (leia abaixo na íntegra), o Iulia Restaurante lamentou o ocorrido e disse que a autora não é sócia do local e que “deverá responder pelas consequências de seus atos”. O restaurante ainda se colocou “à disposição das autoridades responsáveis para colaborar com o devido esclarecimento dos fatos”.

Nota do Iulia Restaurante

“O Iulia Restaurante lamenta profundamente o episódio de desentendimento entre duas frequentadoras no seu sanitário feminino, na noite de 11/01, e que acabou resultando em ferimentos à Sra. Milka Borges.

Em seus 3 anos de funcionamento, jamais registramos fato semelhante em nosso restaurante. Ressaltamos que a acusada de agressão pela denunciante não é sócia e nunca fez parte de nosso restaurante e que deverá responder pelas consequências de seus atos.

Prestamos nosso apoio e solidariedade à Sra. Milka Borges pela lamentável ocorrência em nosso estabelecimento e estamos à disposição das autoridades responsáveis para colaborar com o devido esclarecimento dos fatos”.

Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.