DE GRAÇA! PBH tem curso de programação para mulheres

Arquivo/EBC

Da PBH

 Mulheres interessadas em participar da segunda edição do curso gratuito de Programação Web têm até o próximo dia 28 para fazer a inscrição pelo portal da Prefeitura de Belo Horizonte. As aulas começam em 10 de fevereiro e fazem parte do projeto Programando Sonhos Delas, iniciativa premiada nacional e internacionalmente, voltada para a qualificação para o mercado de Tecnologia da Informação. O projeto foi criado pela Prodabel, através da sua Diretoria de Inclusão Digital (DID).

Todas as inscritas receberão e-mail com as informações necessárias para participar de um workshop marcado para 3 de fevereiro e da seleção de nivelamento, que acontecerá nos dias 4 e 5. “A seleção consiste numa prova de conhecimentos de informática. Com este nivelamento poderemos encaminhar cada aluna para o momento exato de sua formação”, explica o professor e assessor da DID, Adriano Ventura.

Dessa forma, nem todas as inscritas serão matriculadas diretamente no curso de Programação, mas em algumas das turmas de informática, “preparando para as exigências que cada nível necessita”, pondera Ventura. Ao final, todas poderão fazer o curso de programação, que tem duração de três meses. A iniciativa é um importante mecanismo de qualificação para a busca de emprego no mercado de trabalho.

“Foi exatamente a experiência com os cursos de informática, ministrados pela equipe da DID, que nos incentivou a pensar em atender uma demanda do mercado com a formação de programadores. Tínhamos que unir a qualidade e competência dos nossos professores e técnicos, com a possibilidade de realizar um curso completo e de curta duração”, explica o presidente da Prodabel, Leandro Garcia, um dos idealizadores do projeto.

Desafio lançado, a Prodabel apresentou a primeira turma, atendendo alunos de várias regiões da cidade. “O êxito desta iniciativa fez com que almejássemos um novo desafio: abrir portas para as mulheres no mercado de programação, tão marcado pela presença masculina”, explica Garcia.  

No ano passado, foram mais de 1,2 mil mulheres inscritas. A Prodabel certificou dezenas de programadoras, tendo contado com parcerias importantes, como universidades e empresas de tecnologia, que responderam a um chamamento público e colaboram na formação das alunas.