Home NotíciasMinas GeraisRedemoinho surge antes de tempestade em Minas e provoca espanto: ‘Deu medo’

Redemoinho surge antes de tempestade em Minas e provoca espanto: ‘Deu medo’

redemoinho tempestade em minas

As mudanças bruscas do tempo em Minas Gerais provocaram a formação de redemoinho – também conhecido como tromba d’água – na represa de Três Marias, formada pelo rio São Francisco, na cidade de Morada Nova de Minas, na região Central do Estado. O fenômeno surpreendeu e assustou residentes locais.

O redemoinho formou-se na manhã da última quarta-feira (5). Segundo especialista ouvido pelo BHAZ, redemoinhos são raros de ser ver, mas têm uma possibilidade maior de se formar na água. A instabilidade atmosférica da região favoreceu o surgimento da tromba d’água.

O redemoinho foi registrado em vídeos e fotos realizados pelo morador da cidade Sando Batista, de 32 anos. Ele trabalha com a criação de peixes, próximo à represa e ficou surpreso com o fenômeno. “Teve uma hora em que ficamos com um pouco de medo. Nunca tinha visto isso, nem sabia que poderia acontecer em Minas”, conta.

Sandro relata o momento em que viu a tromba d’água. “Eu estava trabalhando e, de repente, começou. Foi até um colega de trabalho que viu e me contou. Em um momento, o redemoinho começou a vir na nossa direção, aí deu medo. Mas veio a chuva e não vimos mais o redemoinho. Tudo durou uns 20 minutos”, conta.

Como surgem os redemoinhos?

Redemoinho formou-se em Minas (Arquivo pessoal/Sandro Batista)

Mas, afinal, como ocorre a formação deste tipo de fenômeno? O meteorologista da GeoClima Heriberto dos Anjos explica. “O que acontece ali é uma movimentação de massa de ar com ventos quentes subindo e frios descendo. Isso faz com que se crie uma corrente circular, o que produz o redemoinho. É um turbilhão de pequena escala que não causa muitos transtornos. Ele pode ocorrer em lagos, mar e na areia”, conta o especialista.

O meteorologista afirma que, no dia da formação do redemoinho, o tempo estava instável na região Central de Minas, com formação de nuvens carregadas, raios e chuvas intensas. “Isso pode ter influenciado no fenômeno”, diz.

Tempo estava instável na região no dia do fenômeno (Arquivo pessoal/Sandro Batista)

Ainda de acordo com o meteorologista, é possível que o redemoinho cause pequenos estragos e levante objetos, como peixes, por exemplo. “Esses redemoinhos, geralmente, não ultrapassam a marca de 100 km/h. Eles podem provocar destelhamentos em casas e movimentar objetos. Mas é raro provocar algo grave”, diz.

Por fim, o meteorologista esclarece que o redemoinho por ser confundido com um tornado, mas são coisas diferentes. “Os tornados têm um diâmetro superior a um quilômetro e contam com uma intensidade maior, causando mais estragos”, ressalta.

Avatar

Rafael D'Oliveira

Rafael.doliveira@bhaz.com.br

Comentários