Home NotíciasBrasil‘Preta nojenta, escrava, verme’: Motorista de app choca ao ameaçar e destilar racismo contra passageira

‘Preta nojenta, escrava, verme’: Motorista de app choca ao ameaçar e destilar racismo contra passageira

“Minha primeira reação, ao ouvir o primeiro áudio, foi de chorar muito. Mandei para a minha mãe, não consegui ouvir tudo de primeira. Meu coração doía, me sentia injustiçada. O racismo machuca. Cheguei em casa e só consegui deitar e dormir, anestesiada”. O relato é da estudante Isabella Cristina dos Santos, de 20 anos, que compartilhou áudios com ameaças e ofensas racistas feitas por um motorista, de 40 anos, do aplicativo inDriver.

O motorista ofendeu e ameaçou a passageira ao ter a corrida cancelada em Curitiba (PR), na tarde dessa segunda-feira (10). A jovem registrou queixa por injúria racial e ameaça velada. O homem se desculpou dizendo que foi um momento de fúria, que “até já namorou mulheres negras”. Ao BHAZ, ela conta que ficou incrédula com a situação.

“Eu e minha mãe pedimos um carro em frente ao terminal do portão, que fica no bairro do Portão, aqui em Curitiba (PR). O carro demorou um pouco para chegar, estava chovendo muito, então tínhamos pressa. Quando o carro chegou, apareceu um alerta no aplicativo. Quando apareceu que ele chegou, ficamos procurando, mas ele não estava lá”, explica Isabella, que conta que cancelou a corrida em seguida e pediu outro carro.

Logo após o cancelamento, a vítima conta que o motorista ligou para ela, muito nervoso. “Estava bem alterado, sendo extremamente grosso, perguntando se tinha sido eu que tinha pedido o carro. Eu desliguei na hora, não esquentei. Não quis levar para frente, já que já tinha pedido outro carro”, relata.

Áudios racistas e com ameaças

A jovem explica que começou a receber áudios no WhatsApp. “Mensagens de baixo calão, horríveis, ofensivas. Não respondi, não falei nada com ele, fiquei sem reação”, relembra Isabella.

Nas mensagens publicadas pela estudante, o motorista se mostra muito nervoso. “Por que você pede o carro se você não precisa do carro? Sua filha da pu**, preta do cara***. É um verme! Gente como você a gente trata como verme! Não tem nada para fazer? Arruma um trabalho, sua arrombada! Fica fazendo o motorista de trouxa, sua otária!”, começa o motorista.

Na sequência, o motorista ainda ameaça a jovem, dizendo que sabe onde ela mora. “Teu endereço eu sei qual é, tá? Eu sei os dois endereços aqui que você colocou. A gente se cruza aí sua arrombada, preta do inferno! Presta muita atenção, não brinca com motorista não. Qualquer hora dessas você vai tomar uma invertida, guria”, continua o homem.

As ofensas prosseguem. “Está louca da cabeça? Não tem o que fazer não, sua vagabunda? Enfia o dedo no c* e rasga! Sua preta fod*** do cara***. Tua fotinha vai para o grupo dos motoristas aqui, para quando aparecer a tua cara na solicitação a gente bloquear. Sua arrombada! Preta do inferno! Vai arrumar o que fazer, escrava do cara***”, completa o homem.

Não foi a primeira vez

Logo após o caso se tornar viral pelo Facebook e Instagram, a jovem conta que começou a receber outros relatos, falando de casos com o mesmo motorista. Nos prints a seguir, as pessoas contam experiências como passageiras do homem, falam de grosserias, taxas cobradas de forma indevida, dentre outros problemas.

Instagram/Reprodução
Instagram/Reprodução

‘Já tive relacionamentos com negras’

Após a jovem postar o relato sobre o ocorrido, o homem voltou a entrar em contato e pediu desculpas. “Foi um ato terrível que eu cometi, tenho total consciência que eu vou responder por isso. Vou responder pelos crimes de injúria racial e assédio. Eu não sou assim, foi um momento de estresse, muito alto, que me levou a isso. Quando me dei conta, já tinha feito. Isso nunca me aconteceu, eu volto a dizer”, disse o motorista em áudio enviado para a vítima.

“Não tenho problema nenhum com ninguém diferente de cor, credo, religião, de nada. Eu já tive relacionamentos com negras, ficantes. Falando negras parece um negócio meio pesado, pra mim tudo é mulher. Eu nunca tive um comportamento desse que eu tive com você. Te peço desculpas”, continua.

O motorista finaliza explicando que, após a grande exposição, tem medo de retaliações. “Tem pessoas me ameaçando de morte. Está bem difícil. Quero te procurar quando eu voltar em Curitiba, quando a poeira baixar, conversar, pedir desculpas a você, sua família. Quero falar pessoalmente com você, pode ser junto com seu advogado”, completa.

O BHAZ tentou contato com o motorista, mas ele não atendeu às nossas ligações. Também foi feito contato com a assessoria de imprensa da inDriver, mas não recebemos nenhum retorno até a publicação desta matéria. Caso a empresa queira se posicionar, a reportagem será atualizada.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.

Comentários