Home NotíciasCoronavírusDonos da cerveja Corona declaram prejuízo de 762 milhões de reais após surgimento do coronavírus

Donos da cerveja Corona declaram prejuízo de 762 milhões de reais após surgimento do coronavírus

cerveja corona tem prejuízo após coronavírus

A empresa que é responsável pela cerveja Corona, AB InBev, enfrentou o seu pior semestre nos últimos 10 anos. A corporação declarou que, nos últimos dois meses, desde o surgimento do novo coronavírus, teve um prejuízo de 170 milhões de dólares, o que equivale a 762 milhões de reais. As informações são do jornal britânico Independent.

A corporação também é responsável pela Budweiser, Stella Artois e Beck’s. A perda declarada pela empresa foi somente nos recebimentos na China, principal país afetado pelo novo coronavírus. O número de mortes causadas pela doença já chega a 2,7 mil.

+ Número de mortes por coronavírus na China já chega a 2,7 mil; discriminação contra asiáticos preocupa

Leia também:  Covid-19: Pessoas em situação de rua relatam belo-horizontinos 'mais solidários'; PBH é alvo de críticas

Esse período seria um ótimo momento para a empresa no país asiático, por causa do ano novo lunar. Agora, o prejuízo obrigou a empresa a cortar os bônus dos chefes executivos e ter um dos menores lucros trimestrais dos últimos tempos.

O coronavírus

Autoridades do setor de saúde da China disseram que, na quinta-feira (27), mais 44 pessoas morreram por causa do novo coronavírus, elevando o número total de mortes na China continental para 2.788. Muitas das mortes ocorreram na província de Hubei, o epicentro do surto.

Apesar da coincidência, a AB InBev acredita que a queda nos lucros é causada pelo menor número de pessoas saindo em público na China para evitar pegar o coronavírus. Isso está tendo um peso na vida noturna, com vários bares e restaurantes ficando fechados.

Leia também:  Minas ultrapassa os 10 mil casos confirmados de Covid-19

O CEO da empresa, Carlos Brito, explica que o negócio da empresa tem tudo a ver com a vida noturna e as saídas com amigos e famílias. “Tudo está próximo de voltar ao normal, nós estamos preparando para o retorno quando as coisas voltarem a normalidade”, avalia.

Leia também:  Zema anuncia programa para 'salvar' setores da Cultura e Turismo em MG: 'Gostaria de fazer mais'

Ainda assim, uma pesquisa com cidadãos estadunidenses revela que mais de um terço dos consumidores de cerveja não compraria a marca, sob nenhuma circunstância. O estudo foi conduzido pela 5W Public Relations e indica que a AB InBev deve ter prejuízo internacional pela associação com o nome da nova epidemia.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários