Home NotíciasBHZema estica prazo para pagar contas e pede apoio nas estradas: ‘Sem caminhoneiros, vamos ficar sem comida’

Zema estica prazo para pagar contas e pede apoio nas estradas: ‘Sem caminhoneiros, vamos ficar sem comida’

caminhão romeu zema

O governador Romeu Zema (Novo) fez um apelo nesta segunda-feira (23) para que oficinas mecânicas e outros estabelecimentos que atendem caminhoneiros nas estradas mantenham o funcionamento durante a pandemia do novo coronavírus.

O mandatário do Executivo mineiro teme que o fechamento destes estabelecimentos resulte em falta de abastecimento de água, alimento e remédios. “Se os caminhoneiros pararem vamos ficar sem água”, alertou Zema. O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Estado mais do que dobrou: passou de 58 para 128. Outros 7.766 casos estão em investigação.

Segundo o governador, muitos motoristas não estão conseguindo seguir viagens por causa de problemas mecânicos, pneus furados e falta de alimentação, entre outros. Zema explicou que as empresas que dão suporte aos motoristas são essenciais, assim como as farmácias e os supermercados.

Conta de luz

O governador informou que mineiros com tarifa social terão seis meses para pagar as contas de luz sem juros e multa. A medida se estende para hospitais públicos e filantrópicos.

Conta de água

Os mesmos clientes terão mais tempo para pagar a Copasa. Os débitos poderão ser quitados até o dia 20 de maio, para aqueles que não receberam notificação de que o serviço seria cortado. Para quem já foi avisado, o prazo foi esticado para o dia 20 de abril. Nesse caso, também não haverá a incidência de multa ou juros.

Gás

O gás industrial terá desconto de 5% e o aquele usado como combustível vai ter o preço reduzido em 5,95%. O governador informou que o desconto vai “aliviar” motoristas de aplicativos, por exemplo.

Aline Diniz

Aline Diniz

Editora do BHAZ desde janeiro de 2020. Jornalista diplomada pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) há 10 anos e com experiência focada principalmente na editoria de Cidades, incluindo atuação nas coberturas das tragédias da Vale em Brumadinho e Mariana. Já teve passagens por assessorias de imprensa, rádio e portais.

Comentários