Home NotíciasBrasilEletricista é demitido por se negar a cortar luz de morador em confinamento; vaquinha é criada para ajudar

Eletricista é demitido por se negar a cortar luz de morador em confinamento; vaquinha é criada para ajudar

cortar luz confinamento eletricista vaquinha

O eletricista de uma empresa de energia de Fortaleza, no Ceará foi demitido por recusar a cortar a luz de uma pessoa, em pleno confinamento social, medida para conter o avanço do coronavírus no Brasil.

Horas antes, Romero Roseno Sombra publicou em seu Instagram, um vídeo anunciando que apesar da atitude, estava com medo de perder o emprego. “Acabei de levar uma advertência por que eu me recusei a cortar a luz do cliente nessa data específica. Eu não acho justo cortar a luz de uma pessoa em plena quarentena, quando não tem recursos para pagar sua conta”, desabafa.

Sobre o caso, a empresa Enel esclarece que o serviço mencionado no vídeo refere-se a suspensão do fornecimento de energia por solicitação do próprio cliente, o que ocorre em casos de encerramento de contrato de aluguel ou mudança, por exemplo. Mesmo com o avanço do Coronavírus, a empresa não tem medido esforços para garantir a operação do serviço de distribuição e as solicitações dos clientes, em todos os estados em que atua.

A companhia informa ainda que as empresas parceiras gerenciam diretamente os contratos de trabalho com seus colaboradores, como contratação e desligamentos.

Vaquinha solidária

Para ajudar o eletricista, que agora está sem emprego e tem quatro filhas e paga pensão foi criada criada uma vaquinha online. A meta é arrecadar quase R$ 17 mil.Quem desejar contribuir, basta clicar aqui e contribuir.

Comentários