Home NotíciasBHPandemia de Covid-19 deixa Praça Sete ‘deserta’ e traz cenário de cidade fantasma a BH

Pandemia de Covid-19 deixa Praça Sete ‘deserta’ e traz cenário de cidade fantasma a BH

praça sete vazia coronavirus

Milhares de pessoas circulam pela Praça Sete, no Centro de BH, seja a pé ou de carro, todos os dias. Mas, em meio a um cenário de isolamento social, a cena observada por quem passou pela região nessa terca-feira (24) foi diferente: a Praça Sete nunca esteve tão vazia.

As imagens da capital mineira que todo belo-horizontino conhece, com gente circulando por todo lado e lojas abertas vendendo de tudo, deram lugar a um cenário surpreendente por causa da pandemia do novo coronavírus.

Poucas pessoas podem ser vistas circulando pela Praça Sete (Maíra Monteiro/BHAZ)

Enquanto a recomendação de saúde é de ficar em casa, ainda há quem saia para trabalhar e se depare com a cena que foge do comum. “Eu estou aterrorizada com o tanto que o centro está vazio, eu nunca vi a praça sete do jeito que tá hoje”, escreveu uma belo-horizontina no Twitter.

BH ‘parada’

As centenas de lojas que ocupam o centro de BH estão todas fechadas por ordem da prefeitura. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), assinou na última quarta-feira (18) um decreto que determina o fechamento de bares, restaurantes, shoppings e outros estabelecimentos com o objetivo de conter o avanço do novo coronavírus.

+ Decreto do Kalil que fecha bares e shoppings entra em vigor amanhã: Saiba tudo o que o texto prevê

A circulação de carros também é muito menor do que o normal (Maíra Monteiro/BHAZ)

Desde a sexta-feira (20), apenas farmácias, supermercados, laboratórios, clínicas, hospitais e demais centros de saúde funcionam normalmente. O decreto também permite o funcionamento de estabelecimentos que possuam estrutura para fazer entregas em domicílio ou disponibilizar a retirada dos alimentos prontos e embalados para consumo fora do local.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) trabalha com especialistas para expandir o conhecimento médico sobre o novo coronavírus. Dados sobre a transmissão, recuperações e óbitos são importantes para conhecer melhor a doença e a proporção da epidemia. O orgao lista uma serie de medidas para evitar a proliferacao e o contagio pelo virus. Veja abaixo!

Higienize as mãos

Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel.

Por quê?  Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

Mantenha distância social

Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes.

Por quê? A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato essas gotículas aumenta.

Evite tocar os olhos, o nariz e a boca

Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação

Por quê? As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

Pratique higiene respiratória

Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente.

Por quê? Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

Busque ajuda médica rapidamente

Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Por quê? Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.

Uso de máscaras

Pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras

Por quê? Apenas profissionais de saúde e pessoas que apresentem sintomas parecidos com os do novo coronavírus precisam usar máscaras. A função das máscaras é conter a propagação do vírus em quem já está infectado. A OMS recomenda o uso racional das máscaras.

Fique bem informado

Por quê? Autoridades nacionais e locais têm a informação mais atualizada sobre a situação de saúde na sua área. Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários