Morador de BH, idoso de 66 anos é o segundo morto por Covid-19; Minas investiga outros 40 óbitos

segunda morte coronavirus
Minas tem segunda morte por Covid-19 (Reprodução/Envato + Funed/Divulgação)

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) informou nesta terça-feira (31) que o Estado tem dois óbitos confirmados para o novo coronavírus. Outras 40 mortes suspeitas são investigadas. Ainda de acordo com a pasta, há 275 casos confirmados e outros 34.224 suspeitos.

A vítima mais recente é um idoso de 66 anos, que morreu nessa segunda-feira (30). Morador de Belo Horizonte, o homem tinha cardiopatia e diabetes mellitus. Neste tipo de diabetes, o organismo se torna incapaz de produzir insulina ou produz em quantidade insuficiente para a demanda do corpo. Ele fez um exame na rede privada e o diagnóstico foi confirmado pela Funed (Fundação Ezequiel Dias).

Primeira morte

A primeira morte no Estado em decorrência do Covid-19 ocorreu no dia 29 deste mês. A vítima é uma idosa de 82 anos, que também morava em Belo Horizonte. Ela estava internada no Hospital Biocor, em Nova Lima, na região metropolitana da capital mineira.

Ela foi internada no dia 21 com quadro de febre, tosse e desconforto respiratório. Ela precisou ser transferida para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) no dia 23. Ela não resistiu e faleceu no dia 29.

Conforme a SES-MG, a idosa tinha doença cardiovascular crônica, diabetes mellitus e pneumonia crônica. A família da idosa fez um apelo nas redes sociais para que as pessoas não deixem o isolamento.

“Quanta dor é você ver um ente amado sozinho em um leito de UTI, isolada, se sentindo abandonada, porque um vírus maldito ceifou seus pulmões lhe tirando o oxigênio, e sua imensa alegria”, escreveu a nora da vítima no Facebook.

+ Mulher que testou positivo para coronavírus morre em Nova Lima e família desabafa: ‘Respeitem a dor’

No país, conforme o Ministério da Saúde, são 159 óbitos em decorrência da doença. Há 4.579 casos confirmados.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Aline Diniz
Aline Dinizaline.diniz@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde janeiro de 2020. Jornalista diplomada pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) há 10 anos e com experiência focada principalmente na editoria de Cidades, incluindo atuação nas coberturas das tragédias da Vale em Brumadinho e Mariana. Já teve passagens por assessorias de imprensa, rádio e portais.