Zema pede auxílio do Exército para combater Covid-19 em Minas

zema pede ajuda do exército
Militares vão atuar na desinfecção de estações de grande aglomeração de pessoas (Rede Minas/Reprodução + Exército Brasileiro/Divulgação)

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou, durante coletiva de imprensa virtual na tarde desta quarta-feira (31), que solicitou o apoio do Exército brasileiro no combate ao coronavírus no Estado.

Segundo o mandatário, os militares vão atuar na desinfecção de estações de grande aglomeração de pessoas. Além disso, o Exército vai trabalhar na “capacitando as defesas civis municipais, contando ainda com o apoio dos bombeiros e da Defesa Civil estadual”, disse o governador.

No início da coletiva, Zema lamentou as duas mortes pelo novo coronavírus confirmadas no estado e agradeceu a iniciativa do Presidente Jair Bolsonaro de disponibilizar o Exército.

+ Morador de BH, idoso de 66 anos é o segundo morto por Covid-19; Minas investiga outros 40 óbitos

Reforço de R$ 500 milhões

O governador disse que o Estado contará com o reforço de R$500 milhões para a saúde. A quantia vem de uma indenização que a Vale deve a Minas Gerais, devido ao rompimento da barragem em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. O governo já solicitou o recurso e aguarda liberação judicial do dinheiro.

Isolamento social continua

Zema disse ainda que nos últimos cinco dias, as internações no Sistema Único de Saúde (SUS), em Minas, caíram. E ele atribui o fato, às medidas tomadas pelos governo estadual, entre elas, o isolamento social . “Talvez tenhamos ganho a primeira batalha, mas ainda temos uma guerra grande pela frente”, conclui.

Marcela Gonzaga
Marcela Gonzagamarcela.gonzaga@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde fevereiro de 2020. Jornalista graduada pela Newton Paiva. Trabalhou como produtora de TV e chefe de produção durante 14 anos, com passagens pela RecordTV, Rede Minas, RedeTV!, TV TRT-MG e TV TJMG.